BC realiza mais uma captação e transporte de órgãos

A captação de órgãos realizada pelo Hospital Ruth Cardoso conta com o apoio de forças de segurança para ser bem sucedida, ter mais agilidade e segurança. Na semana passada, a Guarda Municipal participou da escolta de um carro que transportava rim e fígado até o aeroporto de Navegantes, de onde partiu para Porto Alegre.

Trabalho das forças de segurança é realizado para garantir a segurança dos órgãos durante o transporte. Na saída do Ruth Cardoso, o veículo é escoltado até o aeroporto, pela BR-101. Tanto a Guarda Municipal, quanto a Polícia Militar, podem ser acionadas para realizar o acompanhamento.

“A escolta é muito importante para agilizar uma operação voltada para salvar vidas, por isso o acompanhamento desde a saída do Ruth até chegar ao destino é feito a cada nova doação de órgãos”, reforça o diretor de enfermagem do Hospital Ruth Cardoso, Ricardo Lorenz. Neste ano, sete captações já foram realizadas pelo hospital. Em 2018, o total foi de onze captações.

“O estatuto geral das guardas municipais determina que um dos princípios de nossa formação seja a preservação da vida. Logo, toda ação voltada à preservação, manutenção ou melhora na vida das pessoas, tem nossa atenção. Como é o caso da escolta a esses carros”, conta o Comandante da Guarda Municipal, Antonio Afonso Coutinho.

Qualquer pessoa pode se tornar doadora de órgãos. Para isso basta informar sua família para autorizar o hospital caso algo aconteça. O coração, pulmão, fígado, pâncreas, intestino, rim, córnea, veia, ossos e tendão são os órgãos que podem ser doados a outras pessoas que aguardam em fila única definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Saúde de cada Estado e controlada pelo Ministério Público.

Comente Abaixo