Cachorro da Polícia Civil de SC morre após atuar em mais de 300 operações em 3 estados

A Polícia Civil de Santa Catarina lamentou a morte do cão Apolo, que atuou na corporação. O cachorro prestou apoio em mais de 300 operações no estado e também no Paraná e Rio Grande do Sul. Ele era utilizado no trabalho de farejo de drogas.

O animal morreu na noite de quinta-feira (8) e foi o melhor cão durante o tempo em que atuava na Polícia Civil, segundo a corporação. Ele tinha 11 anos e tinha como base o canil da corporação em São Lourenço do Oeste, no Oeste catarinense.

Apolo estava fora de atividade desde 2019 e morreu por complicações de um câncer ósseo após passar por uma cirurgia.

Desde 2012, era conduzido pelo agente de polícia Neilan Canabarro e prestou serviços no Núcleo de Operações com Cães de São Lourenço do Oeste.

A primeira operação de Apolo ocorreu em Coronel Freitas em 2012. A última, em julho de 2019 em Chapecó. As duas cidades também ficam no Oeste catarinense.

G1 SC