Câmara dos Deputados paga cirurgia bariátrica para deputado Carlos Chiodini

Em nota oficial, o deputado Carlos Chiodini (MDB-SC) confirmou nesta segunda-feira (1º) que usou R$ 47 mil em reembolso concedido pela Câmara dos Deputados para custear uma cirurgia bariátrica realizada por ele durante o carnaval deste ano. O parlamentar catarinense diz que o ressarcimento não é ilegal e está respaldado por ato da Mesa Diretora da Câmara de 2013.

“O parlamentar não cometeu nenhum ato ilegal, tem direito por lei ao reembolso de despesas médicas e odontológicas realizadas na rede privada, mas nesse caso, o benefício é só para ele e não abrange familiares. O sistema de reembolso está regulamentado pelo Ato da Mesa 89/2013. Assim como presidente, governadores, senadores também possuem e fazem uso deste direito”, informa o deputado no comunicado enviado ao ND.

Nas suas redes sociais, o ato foi questionado em publicação no facebook sobre ao dia do Idoso nesta terça-feira.

“Interminável no SUS o número de pessoas para fazer essa cirurgia, cirurgias completamente paradas no hospital regional Hans Dieter Schimidt de Joinville SC, por falta de materiais cirúrgicos, motivo, licitação, os materiais foram entregues, mas eram sem qualidade e estavam INCOMPLETOS e precisou retornar a licitação por duas vezes este ano… É verdade isso Chiodini? Sabia que tem pessoas morrendo nas filas dessa cirurgia?”, questiona uma eleitora ao publicar foto com imagens da resposta da Câmara sobre o episódio.

Gastos

Chiodini informa ainda que é um dos parlamentares que menos utilizam a Cota para o Exercício de Atividade Parlamentar (CEAP). Segundo os dados da Câmara, até o momento o parlamentar gastou R$ 215.432,33 mil, 67.53% do total disponível. O parlamentar gastou ainda 94.36% do total da sua verba de gabinete neste ano, um total de R$ 737.665,43 mil até agosto deste ano.

De acordo com os dados da Operação Política Supervisionada (OPS), entidade que fiscaliza os gastos com o dinheiro público e verba indenizatória dos deputados federais e senadores, na lista completa, que conta atualmente com 554 deputados, o deputado do MDB de Santa Catarina é o 312º.

O valor a ele ressarcido até agora foi de R$ 215,4 mil. Considerando os catarinenses, que somam 16 deputados, ele é o 9º em gastos. Na liderança do ranking geral da Câmara está a deputada Perpétua Almeida (PC do B/AC) com R$ 352,3 mil de gastos com o cotão, nome popular da verba.

Locação de carro

Seu maior gasto mensal desde fevereiro é a locação de um Kia Sportage 2019, por R$ 5.250,00 mensais. Em maio, Chiodini pagou R$ 6,3 mil para confecção de 20 mil exemplares contendo a prestação de contas de seu mandato.

“O deputado federal, Carlos Chiodini, está atualmente entre os parlamentares que menos utilizam a Cota para o Exercício de Atividade Parlamentar (CEAP), possuí mais de 10 anos de vida pública sem nenhum processo em seu nome e somente este ano já conquistou quase R$ 10 milhões de emendas para o Vale do Itapocu”, justifica o deputado.

Segundo o parlamentar, em janeiro deste ano ele teve uma crise de hipertensão e, após exames, foram diagnosticadas diversas doenças decorrentes da obesidade mórbida, entre as quais gordura no fígado e problemas no joelho (condromalácia patelar).

“Por estes motivos, a solução foi se submeter a uma cirurgia bariátrica, realizada durante o carnaval para não atrapalhar sua atividade parlamentar. Pela sua baixa idade e por não ter respondido a outros procedimentos realizados anteriormente, os médicos indicaram urgência na cirurgia”, completa a nota do deputado.

ND Online

Comente Abaixo