“Caminho de Santa Paulina” completa 2 anos em Camboriú

Cerca de 20 moradores de Camboriú e turistas participam nesse sábado, dia 4, de uma caminhada pelo Caminho de Santa Paulina. Os caminhantes se encontraram às 8 horas, no Casarão Antônio Maria, e percorrem um trajeto que inclui pontos no município, Tijucas e Nova Trento. A ação é organizada pela Associação Caminho de Santa Paulina, com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

O percurso inclui a Igreja Matriz Divino Espírito Santo; a Feira de Produtos da Roça e a Capela Imaculada Conceição, na Vila Conceição; e a Pousada Fazenda Caetés. Após o trecho de Camboriú, os turistas irão passar pelo Morro de Compra-Tudo, Pousada Rancho do Joel e Restaurante do Dédi, localizados em Tijucas. “O Caminho de Santa Paulina tem um potencial muito alto para atrair mais turistas para Camboriú”, analisa a diretora de turismo, Karla Camargo. “Além disso, fomenta o comércio local e até fortalece a agricultura familiar na área rural”.
3ª Caminhada oficial de Santa Paulina.

Todos os anos um grupo de turistas e moradores fazem uma peregrinação à cidade de Nova Trento para lembrar os 120 anos de uma caminhada que a então Madre Paulina fez à Vila do Garcia, atual cidade de Camboriú, para inaugurar a Capela do Garcia, atual Matriz do Divino Espírito Santo. O roteiro tornou-se oficial através de uma lei Estadual de nº 17.589.

Nos últimos três anos o roteiro só tem crescido e recebido inúmeros turistas peregrinos que fazem o percurso para conhecer o roteiro que a Santa fez em 4 de maio de 1899. Uma viagem cheia de problemas e dificuldades. O grupo comandado pela Santa apanhou uma forte tempestade que inclusive estragou os carros de bois que a transportavam e avariou alguns instrumentos da Banda Padre Sabatinni de Nova Trento que veio abrilhantar a festa.

Segundo a Associação que cuida do Roteiro Turístico Caminhos de Santa Paulina, o projeto cresce a cada dia e cada vez mais recebem equipamentos que vão melhorando a qualidade do roteiro. Pousadas, pontos de apoios e refeição já estão bem sedimentados. Um grande projeto cultural já está começando. Os peregrinos dessa etapa já vão poder conhecer o primeiro e único Museu do Fumicultor do Brasil, um excelente e conservado complexo de estufas de fumo que está sendo transformado em ponto cultural de visitação, com exposição de diversos instrumentos que eram utilizados na cultura do fumo, bem como exposição de outros produtos culturais do Caminho.

Lembrando que esse caminho é histórico, segundo nos revela o Veador da Princesa Leopoldina, o Conselheiro Antônio de Menezes Vasconcelos de Drummond que passou por esse caminho de Itajaí para Tijucas em direção à Capital Desterro fazendo uma investigação para sondar a quantas andava o povo catarinense com relação ao apoio dos catarinenses na questão da Independência do Brasil . No caminho, relata o pregoeiro, que conversou com jovens, exortando-os a economizar energia e munição para caso o Brasil entrasse em guerra com Portugal.

Comente Abaixo