Campanha de Vacinação contra a gripe é prorrogada em Camboriú

A Campanha de Vacinação contra a gripe foi prorrogada para até o dia 9 de junho e Camboriú busca atingir o objetivo de imunizar 15 mil moradores. Até a tarde desta sexta-feira, dia 26, apenas 64% da meta para os grupos prioritários foi atingida. Crianças de até 5 anos ainda têm o pior índice de vacinação no Município: 53%. Para melhorar esse número, a partir da segunda-feira equipes da Secretaria de Saúde vão disponibilizar as vacinas diretamente nos Centros de Educação Infantil. A unidade de Saúde do Centro também segue atendendo em horário estendido, até as 20h, nas terças, quintas e sextas-feiras.

Segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Camboriú, Fabíola Rigo da Cruz, a prorrogação deve ajudar a cidade a chegar próximo à meta estabelecida de imunizar 15 mil pessoas gratuitamente, incluindo idosos, crianças, doentes crônicos, gestantes, mães com bebês de até 45 dias, profissionais de saúde e profissionais do ensino que atuam em sala de aula. “Nesta última semana conseguimos subir o índice de vacinação em quase 10%. Muita gente deixa para a última hora, então esperamos uma boa melhora nos próximos dias”, comenta.

Os idosos foram os que mais procuraram as unidades de Saúde para receber imunização. Pouco mais de 80% da meta para esse grupo já foi atingida em Camboriú. De acordo com dados disponibilizados pela Secretaria de Saúde, imunizar as crianças de até 5 anos continua sendo a maior dificuldade. “Circulam informações equivocadas sobre a vacina do SUS que fazem com que alguns pais não tragam seus filhos, mas essa é a mesma vacina aplicada pela rede privada. Os pais podem trazer seus filhos sem nenhum medo”, reforça a enfermeira.

Para receber a imunização diretamente nos Centros de Educação Infantil, as crianças precisam de autorização dos responsáveis, que já está sendo solicitada. Outra estratégia empregada pela Secretaria de Saúde é a vacinação no domicílio para os moradores com dificuldade de locomoção, conforme explica o secretário Ronnye Peterson dos Santos: “As agentes de saúde da família estão mapeando em suas áreas as pessoas que pertencem aos grupos prioritários e levando a vacinação diretamente em suas casas”.

A prorrogação do prazo foi autorizada via decreto do Ministério da Saúde após um número expressivo de cidades ficarem abaixo da expectativa na meta da imunização. De acordo com o secretário de Saúde de Camboriú, o prazo maior deve gerar bons resultados. “Com a prorrogação, contamos com mais duas semanas para agir. Temos várias ações estratégicas sendo realizadas para aumentar o acesso da população e atingir a meta. Acredito que chegaremos lá”, conclui.

Publicidade