Casada por 27 anos, mulher é presa por dopar e matar marido

Acusada de dopar o marido com anestésico para animais e depois assassiná-lo estrangulado em Campo Erê, no Oeste catarinense, uma mulher de 45 anos foi presa preventivamente pela Polícia Civil no início da tarde desta quinta-feira (30).

casal estava junto há 27 anos, segundo o delegado Wilherm Negrão. A motivação é investigada.

De acordo com o delegado, a morte ocorreu no dia 1º de dezembro deste ano na Linha Área Nova, interior do município. Na ocasião, o corpo havia sido encaminhado ao hospital pela mulher, com informações de morte por infarto. O hospital, porém, identificou sulcos típicos de morte por asfixia e acionou a Polícia Civil.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), que apontou asfixia mediante estrangulamento como causa da morte, de acordo com Negrão. As investigações foram iniciadas e a polícia descobriu que o homem havia sido morto pela companheira.

“Foi dopado com uso de substância utilizada como anestésico em animais, adquirida em casa agropecuária, e posteriormente foi estrangulado sem que pudesse apresentar resistência”, diz nota da polícia.

O delegado à frente das investigações representou pela prisão preventiva e prendeu a suspeita. À polícia, ela confessou o crime, mas não teria revelado a motivação.

G1 SC

Publicidade