Caso da empresa de Balneário acusada de “golpe do consórcio” ganha repercussão nacional

Ao menos seis casais denunciaram que foram vítimas do “golpe da casa própria” ou “golpe do consórcio” pela TS Representações, de Balneário Camboriú, que representa a empresa Multimarcas Consórcios na cidade.

O caso ganhou repercussão nacional e foi exibida uma matéria especial no Domingo Espetacular, da Record, neste domingo (21).

As vítimas relatam que foram enganadas pelos vendedores, com promessas de que os clientes seriam contemplados na primeira assembleia após o pagamento da entrada.

Uma das últimas vítimas que registrou queixa na semana passada foi o frentista Sandro Mello, de 45 anos, morador de Camboriú. Ele negociou uma carta de crédito de R$ 200 mil após ver um anúncio da TS Representações no Facebook, em setembro. O negócio foi fechado com pagamento de entrada de R$ 9553 mais uma taxa de R$ 300.

A promessa era que, em 10 dias, o cliente já estaria com a casa e que a contemplação seria com lance fixo e não por sorteio. “Eles oferecem sair do aluguel. Entrada de R$ 10 mil e R$ 1200 por mês para a casa própria”, conta. Sandro fez o pagamento via Pix e agora tenta reaver o valor.

“Além de tudo eles falsificaram minha renda mensal. Sou frentista, ganho aproximadamente R$ 2400 mensais e eles colocaram que minha renda era  de R$ 6500”, relata.

Mais dinheiro

Outras vítimas desembolsaram valores ainda maiores no pagamento da entrada. O casal Andreia Grapíglia, de 39 anos, e Ezequiel Pires de Lima, 32, moradores de Penha, fez um Pix de R$ 26.450,00, além de uma taxa de R$ 300, numa carta de crédito para uma casa de até R$ 600 mil.

Andreia conta que eles não tinham o valor para entrada e pegaram o dinheiro emprestado de parentes.

A informação da empresa é que não seria um consórcio, mas uma opção de financiamento. “Eles não falam que é consórcio. Eles falam que é contemplação com lance embutido, que é uma nova modalidade na pandemia. E no meu caso falavam que era uma nova modalidade de financiamento”, explica.

A proposta seria pra compra de uma casa de R$ 557 mil, em Penha. A oferta do imóvel chegou a ser segurada por 20 dias, com pagamento de R$ 1 mil pelo casal como sinal. A negociação foi acertada com a garantia da liberação do valor pra aquisição da casa. A prometida “contemplação”, esperada para o dia 23 de junho, não ocorreu. Ao buscar satisfação com a empresa, os clientes descobriram que não tinham feito um contrato de compra de imóvel, mas um consórcio com lance embutido.

O casal fez um primeiro boletim de ocorrência no dia 26 de junho e outro em 28 de agosto. Andreia e Ezequiel, assim como outros casais, conseguiram cancelar o contrato e agora tentam reaver os valores pagos.

A empresa alegou aos clientes que, com o cancelamento do consórcio, o dinheiro da entrada não pode ser devolvido na hora, apenas após 16 anos, e por meio de sorteio, com perda de 20% do valor, como multa.

10 denúncias no Reclame Aqui

A TS Representações tem 10 denúncias registradas no site Reclame Aqui. Os casos são semelhantes, com falsas promessas de contemplação e negociação de suposto financiamento. Um dos primeiros prejudicados  foi o casal Fernando Machado, de 43 anos, e Ana Paula de Oliveira, de Camboriú.

Eles tiveram a promessa de serem contemplados na primeira assembleia com o pagamento de 30% de uma carta de crédito de R$ 250 mil. A entrada foi de R$ 8300 e também pagaram duas parcelas, somando R$ 12 mil no total. A contemplação nunca ocorreu e o casal luta pra reaver os valores pagos.

Os casos denunciados estão sendo investigados pela polícia Civil de Balneário. A empresa tem como responsável, segundo o site da Multimarcas Consórcios, Thales da Silva Delfino. A TS tem endereço na rua 1500, no centro de Balneário Camboriú, e estaria mantendo atendimento normalmente, com as mesmas ofertas de anúncios pela internet, segundo os clientes.