Celesc é multada em R$ 40 mil por nova sede funcionar sem alvará

O Procon de Florianópolis multou a distribuidora de energia elétrica Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) em R$ 40 mil, nesta quinta-feira (10). O motivo é a mudança de endereço da sede para o Itacorubi, que está sem alvará de funcionamento.

Celesc recebe multa de R$ 40 mil pelo Procon de Florianópolis- Foto: Divulgação/Procon/ND

Segundo a assessoria da Celesc, a distribuidora está analisando o documento para, então, manifestar-se sobre o assunto.

Além do alvará, o órgão considerou que a distribuidora não manteve um ponto presencial na região Central que possibilita melhor acesso para os moradores da cidade de uma maneira geral.

Mudança de local da sede

Outro ponto que embasou a decisão do diretor do Procon Municipal, Fernando Fernandes, é que a nova sede fica instalada em um caminho de rota turística da cidade, como a Lagoa da Conceição, e praias do Leste da Ilha, como Barra da Lagoa e Joaquina. Isso será um fator importante de engarrafamento em épocas que a cidade tem mais movimento para estes locais.

Além de que, os moradores do Norte e Sul da Ilha e do Continente tiveram o acesso dificultado, precisando por vezes pegar três ônibus para chegar até a Celesc e conseguir atendimento presencial.

Segundo o diretor, “a referida mudança deveria ser realizada por meio de consulta pública antecipada, para que os consumidores pudessem opinar sobre a mesma”.

A tentativa de acordo com a Celesc por parte do órgão está sendo solicitada desde janeiro de 2020, visando a reabertura do atendimento no Centro e também ampliação do atendimento, já que Florianópolis conta com aproximadamente 508 mil habitantes. Porém, essa melhora não foi efetuada pela empresa.

Segundo o Procon, as irregularidades descritas nos autos de notificação e constatação aplicados anteriormente não foram sanadas, o que levou o órgão de defesa do consumidor a lavrar um auto de infração à Celesc, aplicando a multa.

ND Online