Chapecoense segura San Lorenzo e está na final da Copa Sul-Americana

Nem mesmo o recente título da Copa Libertadores e a torcida do Papa Francisco serviram para intimidar a Chapecoense na Arena Condá. Com o estádio completamente lotado, a equipe catarinense suportou a pressão dos argentinos do San Lorenzo e segurou o placar de 0 a 0 que lhe garantia a vaga na final da Copa Sul-Americana, a sua primeira decisão de campeonato internacional da história.

Agora, a Chapecoense espera Atlético Nacional ou Cerro Porteño, que empataram o primeiro jogo em 1 a 1, para conhecer o adversário na grande decisão da competição. O classificado sai nesta quinta-feira, no Atanasio Girardot.

Equilíbrio

No primeiro tempo, a equipe da casa parecia um pouco nervosa e a primeira chance acabou sendo argentina. Aos 19 minutos, Emanuel Más chegou pela esquerda e bateu cruzado, exigindo boa defesa de Danilo.

Seis minutos depois, quem balançou a rede foi a Chapecoense, mas a festa foi frustrada. A bola foi cruzada na área e, após desvio no meio do caminho, Thiego desviou para o gol, mas a arbitragem viu bem a posição irregular do jogador da equipe catarinense.
Ananias ainda chegou a arriscar de fora da área dando trabalho para Torrico, mas a equilibrada primeira etapa terminou sem gols.

Pressão e tensão

Na etapa final, o San Lorenzo demorou apenas quatro minutos para dar um tremendo susto. Blandi, que havia entrado no lugar de Corujo no intervalo, viu Danilo adiantado e bateu quase do meio de campo. Por sorte, apesar de adiantado, o goleiro da Chapecoense estava atento e conseguiu espalmar para escanteio.

A Chapecoense começou a adotar uma postura mais defensiva, valorizando o resultado que a garantia na final. Mas o San Lorenzo não desistia e, aos 17, Mussis levantou na área, Más desvou de cabeça e a bola explodiu na trave.
Aos 28, mais um susto dos argentinos. Cauteruccio recebeu lindo passe de Angeleri e tinha tudo para marcar, mas Danilo saiu do gol na hora certa e conseguiu abafar o chute.
Depois dos lances seguidos, a Chapecoense resolveu reagir e, contando com a boa entrada de Lucas Gomes no lugar de Tiaguinho, conseguiu responder levando um pouco de perigo para a área dos argentinos.

Nos instantes finais, nova tentativa de pressão do San Lorenzo. Aos 48 minutos, Danilo salvou a última chance com o pé, em cima da linha.
O apito final fez explodir uma grande festa na Arena Condá, que verá a Chapecoense numa decisão de torneio internacional pela primeira vez.

Na sequência

Enquanto espera por Cerro Porteño ou Atlético Nacional na decisão da Copa Sul-Americana, a Chapecoense volta a jogar no domingo, pelo Campeonato Brasileiro. No Allianz Parque, a equipe de Santa Catarina enfrenta o Palmeiras, em jogo que pode dar o título brasileiro para o time paulista. A partida está marcada para às 17 horas (de Brasília).

FICHA TÉCNICA:
CHAPECOENSE 0 X 0 SAN LORENZO

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Data: 23 de novembro de 2016, quarta-feira
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Assistentes: Miguel Nievas e Richard Trinidad (URU)
Público: 17.569 torcedores
Renda: R$ 569.940,00
Cartões Amarelos: Gil, Cleber Santana e Josimar (Chapecoense); Angeleri, Caruzzo, Angeleri e Blandi (San Lorenzo)

CHAPECOENSE: Danilo; Caramelo, Thiego, Neto e Dener Assunção; Josimar, Gil (Sérgio Manoel) e Cleber Santana; Tiaguinho (Lucas Gomes), Kempes (Bruno Rangel) e Ananias. Técnico: Caio Junior

SAN LORENZO: Navarro; Angeleri, Coloccini, Caruzzo (Paulo Diaz) e Más; Corujo (Blandi), Ortigoza, Mussis (Ávila) e Blanco; Cauteruccio e Cerutti. Técnico: Diego Aguirre

(Por UOL/ESPN)

Comente Abaixo