Cinco pessoas morrem durante chacina em Araquari

Uma cena de filme de terror se passou diante dos moradores de uma região de ocupação no Centro de Araquari, no Norte do Estado, na tarde desta sexta-feira (6). Cinco pessoas morreram durante um ataque a tiros. Segundo a polícia, quatro foram atingidas por diversos disparos e uma mulher de 70 anos morreu supostamente vítima de ataque cardíaco.

Além dos cinco mortos, outras duas pessoas foram atingidas e encaminhadas ao Pronto Atendimento da cidade. De acordo com informações preliminares da polícia, todos os atingidos estavam dentro de uma residência, mas um deles foi encontrado morto em um terreno ao lado da casa.

Segundo o delegado Thiago Escudeiro, a princípio trata-se de uma emboscada e, pela quantidade de disparos, mais de uma pessoa participou da ação. “Provavelmente, foi mais de um suspeito. São muitos disparos, mas ainda não dá pra afirmar nada”, diz.

Cristiane Teixeira Eufrasio foi encontrada morta na sala da casa; Samuel Rodrigues de Lima foi morto no quarto; Jair Cordeiro na sala; Marquesom da Silva foi encontrado morto em um terreno próximo, e Zilda Agripina da Silva Alves, de 70 anos, teria sido vítima de ataque cardíaco e foi encontrada morta no quarto da casa.

Foram encontrados um revólver calibre 38 e diversas cápsulas calibre 40 e 380. A investigação para desvendar o que aconteceu na tarde desta sexta-feira (6), em Araquari, no Norte do Estado, já consegue apontar dois desentendimentos envolvendo uma organização criminosa que atua na cidade .

Segundo o delegado Thiago Escudeiro, a área na qual aconteceram as mortes não estaria autorizada pela facção a vender drogas e pelo menos dois dos mortos estariam administrando o comércio de entorpecentes no local.

Além disso, uma das vítimas ocupava um cargo de destaque dentro da facção e, depois de ter sido preso, foi destituído. Agora que estava em liberdade, estaria planejando recuperar o cargo. A ação pode ter sido uma retaliação antecipada à tentativa de voltar à posição de comando. “O novo comando pode ter se adiantado antes que ele conseguisse angariar poder na facção”, diz o delegado.

Escudeiro conta ainda que dois dos mortos já eram alvos de investigação da polícia, que tem informações de que eles estariam desafiando o comando da organização criminosa com a venda de drogas em Araquari.

Comente Abaixo