Cliente tem compra debitada 4 vezes na conta e supermercado não quer devolver o dinheiro

O comerciante Liniquer Casagrande, dono de uma conveniência em Balneário Camboriú, sofre desde a semana passada pra receber de volta o valor de uma compra debitada quatro vezes no caixa do supermercado De Angelina, da Terceira avenida. O mercado alega que já estornou o valor para a Caixa Econômica Federal e que o cliente precisa procurar o banco para resolver.

O caso aconteceu quarta-feira da semana passada. Ele comprou R$ 87 em produtos no mercado, mas por um problema na máquina de cartão, a caixa passou quatro vezes a compra e o valor foi debitado todas as vezes da conta corrente. “Sempre comprei lá e nunca tive nenhum problema. É a primeira vez que acontece isso”, explicou.

Ele retornou na quarta-feira passada duas vezes pra falar com a gerência.  “Retornei, mas o gerente disse que não tinha o que fazer porque o valor já tinha sido estornado”, diz.

O comerciante voltou ao mercado na sexta-feira, no sábado e domingo de manhã, mas não conseguiu resolver o problema. Ele também procurou o Procon, que alegou que o mercado também devolveria o valor em 48 horas.

Liniquer voltou ao mercado ontem, mas o De Angelina informou que ele precisa esperar o banco devolver o valor estornado pelo mercado. “Já passou uma semana, eu preciso pagar luz, internet, várias coisas”, alega.

Em nota, o jurídico do mercado confirmou que o cliente teve descontado o valor de R$ 87,65 quatro vezes. “Os valores não foram recebidos pelo supermercado, visto que todas as tentativas retornaram como “pagamento negado”, conforme declaração emitida pela empresa Getnet, vinculada ao grupo Santander, o qual responde pelas máquinas de cartão do mercado”, informou.

O mercado acredita que o problema é de responsabilidade da instituição bancária [a Caixa Econômica], que supostamente retirou o valor da conta do consumido mas não repassou à nossa empresa. Mesmo assim, o mercado está ajudando.“[O mercado] toma as providências necessárias e possíveis junto à instituição financeira para que a Caixa reembolse o quanto antes o valor supostamente retirado”, finalizou.

Atualização 22/10/2020 – Nota enviada pelo representante do supermercado 

No tocante à matéria divulgada no site “visse.com.br”, entendemos que o título da reportagem está equivocado, haja vista que, como perfeitamente colocado no corpo da sua matéria, o supermercado De Angelina não está medindo esforços para tentar, na medida do possível, resolver junto a instituição financeira a devolução dos valores ao cliente, visto que, conforme já esclarecido, não recebeu qualquer valor relativo a referida transação, para que tenha a obrigação de ressarcir.
Esclarecemos que, tanto quanto o consumidor, o supermercado também está sendo lesado com a proporção e exposição que tal situação está tomando. Não esquecendo que a instituição bancária/adm do cartão do cliente também possui com este uma relação de consumo, devendo ser responsabilizada pela má prestação de serviços.
Desta forma, solicitamos que seja alterado o título da reportagem para que no lugar de “supermercado” seja colocado “instituição financeira”, conforme o ocorrido, pois é esta quem efetuou o débito da conta do consumidor e não realizou o devido estorno.
Ainda, no corpo da reportagem, consta a afirmação de que “o jurídico do mercado confirmou que o cliente teve descontado o valor (…)”, todavia, não foi feita tal afirmação de nossa parte. Nós afirmamos exclusivamente que a compra foi negada por quatro vezes e que nenhum valor relativo a tais tentativas foram recebidas pelo supermercado. Dessa forma, também solicitamos a alteração de referido trecho, considerando que pode causar má interpretação pelos leitores.
Certa de sua compreensão e responsabilidade com a verdade,
Desde já agradeço a sua atenção, permanecendo totalmente à disposição para qualquer outro esclarecimento que se fizer necessário acerca do ocorrido.

Diarinho

Comente Abaixo