Coluna Ácido Úrico – Linha Popular 30-05-2019

2020, a missão

Em mais um episódio da difícil jornada que será a eleição de 2020, a atual temporada está parecendo um show de humor. Agora é a fase onde aliados começam a se quebrar entre si.

Reino da Dinamarca

Na busca incessante da farinha, que é pouca para fazer pirão pra todo mundo, vale tudo para garantir o seu próprio grude. As desavenças começam e seguem até as vésperas de protocolar as chapas para concorrer ao Reino da Dinamarca.

Que Peninha

Vale até candidato no “vai que cola” pré eleitoral. Embora o deputado Peninha tenha feito muito mais por Balneário Camboriú, do que muito político da cidade, é pouco provável que ele venha a concorrer para prefeito na cidade. Mas que a informação deu uma muvuca, isso deu.

PSL

O arrepio foi geral no PSL da Dubai. Peninha é do MDB e supostamente concorreria no pleito pelo PSL, fato que causou um furor grande. O deputado foi um dos maiores cabos eleitorais do presidente Bolsonaro em Santa Catarina, pegou muitos votos e só não declarou voto para Moises pois corria o risco de ser chutado do MDB por infidelidade partidária.

Roncou

O que poucos sabem, é que Peninha é amigo pessoal de Bolsonaro há muitos anos. Inclusive as esposas de ambos são amigas do tempo de faculdade. Peninha também é amigo de Nilson Probst e até ventilou-se que o vereador coordenaria em 2018, a campanha de Bolsonaro na região. Nilson por sua vez, é algoz do presidente do PSL da Maravilha do Atlântico. Ai roncou.

Cassação

Foi votada esta semana na Câmara de BC, o relatório de uma denúncia de uma possível quebra de decoro de Moacir Schmidt. A denúncia poderia levar a cassação do vereador do PSDB, mas o relatório foi negado e a denúncia foi arquivada. Obviamente!

Óbvio

A votação contra o relatório é óbvia não pelo corporativismo dos vereadores, mas pelo simples fato da denúncia não ter fundamento. De acordo com a denúncia, a quebra de decoro aconteceu pelo fato do nome de Moarcir estar na investigação da morte do engenheiro Sérgio Renato e como provas, recortes de jornal. Foi apenas questão de bom senso. Uma vez que nem mesmo o MP tem provas que ligam o vereador ao crime.

Denúncia

A denúncia partiu de um pretenso candidato a vereador pelo PSL. O denunciante em momento algum questionou a CPI do caso, que está parada desde o ano passado e sem nenhuma solução até hoje. Será que durante a CPI o nome de Moacir foi citado? Vai saber.

Se a moda pega

Se for cassar o mandato de cada vereador que está denunciado em alguma ação do MP, cai boa parte da atual legislatura.

 

Coluna Ácido Úrico – Linha Popular 30-05-2019
Por Gian Del Sent

Comente Abaixo