Com dores abdominais, Bolsonaro da entrada em hospital

Foto: Anderson Riedel/PR

O presidente Jair Bolsonaro deu entrada no hospital das Forças Armadas no início manhã desta quarta-feira (14) com fortes dores abdominais. Por esta razão a agenda oficial do dia foi cancelada, inclusive a reunião com o presidente do STF, Luiz Fux, e com os presidentes da Câmara e do Senado, Artur Lira e Rodrigo Pacheco.

O presidente sentiu-se mal durante a madrugada, com dores abdominais e soluço, está realizando exames após o atendimento.

Há 11 dias o presidente da república vem sofrendo soluços persistentes, o que foi comentado por ele mesmo com apoiadores e  também em uma entrevista no último dia 7. “Peço desculpa a todos que estão me ouvindo, porque eu estou com soluço já tem cinco dias. Eu fiz uma cirurgia para implante dentário no sábado [3], já aconteceu comigo no passado, talvez, em função dos remédios que eu estou tomando, eu estou 24 horas por dia com soluço”, comentou Bolsonaro à rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul.

Ontem (13), conseguiu fazer um discurso sem interrupções orgânicas. Pouco tempo depois da cerimônia realizada no Palácio do Planalto, o presidente chegou de motocicleta ao Palácio da Alvorada e voltou a soluçar com apoiadores. “Eu estou sem voz, pessoal. Se eu começar a falar muito, volta a crise de soluço” alertou Bolsonaro. “Já voltou o soluço”, disse logo em seguida. Posou para fotos e gravou vídeo para um apoiador. “Está ruim de falar”, reclamou.

Em nota oficial da assessoria da presidência da república, foi informado que o presidente passa bem, está animado mas precisará ficar em observação de 24 à 48 horas, não necessariamente no hospital.

A agenda da manhã previa, às 11h, um encontro com os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux. Essa reunião foi definida no início da semana, com o objetivo de apaziguar o ambiente entre os poderes da República. Falas de Bolsonaro contra a urna eletrônica causaram desgaste e geraram reações no Judiciário e no Legislativo.

Bolsonaro também participaria, às 8h, de uma reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19. Às 10h, no Palácio do Planalto, ele participaria do lançamento de um programa chamado Ações para o Novo Ensino Médio.

Nota do Planalto

Veja a íntegra da nota divulgada pelo Palácio do Planalto:

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, por orientação de sua equipe médica, deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, nesta quarta-feira (14) para a realização de exames para investigar a causa dos soluços.

Por orientação médica, o presidente ficará sob observação, no período de 24 a 48 horas, não necessariamente no hospital. Ele está animado e passa bem.

Secretaria Especial de Comunicação Social

Secom/MCom