Concurso de beleza é processado por escolher candidatas por critério de beleza

Election Miss Ile-de-France 2021 à l'Espace Pierre-Bachelet à Dammarie. La gagnante est Diane Leyre (candidate n°12), Miss Paris en titre. Elle vit dans le VII arrondissement. Et photos de la cérémonie, du spectacle, de Miss France Amandine Petit (avec le drapeau bleu blanc rouge)

O concurso de beleza Miss França está sendo processado por discriminação após escolher suas concorrentes utilizando como critério suas aparências físicas. As informações são do blog Page Not Found, do jornal Extra.

O caso ganhou repercussão depois que três ex-concorrentes se juntaram ao grupo feminista Osez le Feminisme (Ouse ser uma feminista) para processar os donos dos direitos do Miss França, assim como a Endemol, empresa que exibe o concurso no canal TF1.

As postulantes ao prêmio de mulher mais bonita da França precisam ser solteiras, ter mais de 1,70 metro de altura, não podem nunca ter se casado ou tido filhos, são obrigadas a não engordar durante a competição e não podem mudar o penteado.

E as exigências não param por aí, as candidatas ao Miss França também não podem ter tatuagens ou piercings, nem usar mechas ou extensões de cabelo, e também não podem fumar.

Segundo a legislação trabalhista da França, as empresas estão proibidas de discriminar pessoas com base em “moral, idade, situação familiar ou aparência física”, mas são justamente esses critérios que vão de encontro às exigências do Miss França para suas candidatas.

Por IstoÉ