CPI do Calçamento na justiça. Ouvidoria atrasa. Auditoria do TCE na prefeitura

Semana está quente na prefeitura da Capital da Pedra. Vários acontecimentos rolaram e estão rolando no palácio de pedra Camboriuense.

CPI DO CALÇAMENTO

Ontem, dia 1º, o Ministério Público, através do promotor Luís Felipe de Oliveira Czesnat, titular da 2ª Promotoria de Justiça, protocolou ação judicial que busca punir os responsáveis pelas irregularidades nos pagamentos de serviços de reparos em calçamentos contratados pela prefeitura de Camboriú em 2017. O assunto rendeu até a conhecida “CPI do Calçamento”. O caso quase custou a cassação do prefeito Elcio e do vice na época, Ramon.

Foram denunciados o prefeito Elcio Kuhnen, o ex-vice-prefeito Ramon Jacob, os ex secretários Eliomar Pereira (Má) e Jucelino Kazmierczak, e a empresa AZ Construções, licitada para o serviço.

O processo tem quase 6000 páginas e ainda estou lendo todos os documentos acostados nos autos. Em breve trago uma matéria completa sobre o assunto, com todos os detalhes. Pela prévia, acredito que tem gente que caiu de gaiato e outros que estão atolados até o pescoço. Vai render muito ainda.

OUVIDORIA LENTA 

Pedi algumas informações via ouvidoria para a prefeitura de Camboriú. A primeira, ainda em abril, veio em 20 dias. A segunda, feita em 02 de maio, tinha como prazo 20 dias. Prorrogaram por mais 10. Já se passou 30 dias e nada de enviarem os documentos solicitados. E olha que é coisa simples, apenas pegar e digitalizar. Ou tem mais algum “entremeio” para responder esta solicitação?

Quanta demora!

AUDITORES DO TCE NA PREFEITURA 

Fiquei sabendo que auditores do TCE passaram o dia na prefeitura de Camboriú nesta chuvosa quinta-feira para dar um bizu na folha de pagamento da galera. Segundo as fontes, os auditores foram até tarde verificando alguns materiais. O foco é a folha ponto do pessoal da prefa.

Os auditores estão atrás da montoeira de horas extras pagas aos servidores da prefeitura. E olha, não é pouca. Fácil é falar da folha de pagamento cara, difícil é diminuir hora extra e função gratificada dessa galera.

Vamos ver no que vai dar isso


CPI do Calçamento na justiça. Ouvidoria atrasa. Auditoria do TCE na prefeitura
Poucas e Boas – Por Gian Del Sent

Publicidade