CPI dos respiradores tem nova reunião nesta terça (28)

Depois de uma reunião interna na semana passada, a reunião pública da Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI dos Respiradores, que ocorre nesta terça-feira (28), a partir das 17 horas, deve marcar o encaminhamento para a conclusão dos trabalhos de investigação. Estava programado o depoimento do vereador de Florianópolis Ed Pereira (PSDB), mas ele apresentou atestado de que esta contaminado pelo Covid-19 e por recomendação médica terá que ficar de repouso absoluto , inviabilizando até mesmo depoimento virtual.

O requerimento neste sentido, de autoria do presidente da CPI deputado Sargento Lima (PSL) havia sido aprovado com a justificativa de que o vereador afirmou, em áudio gravado antes de uma sessão da Câmara da Capital, conhecer empresários de São Paulo que “investiram pesado no secretário Douglas Borba” para ajudar na campanha de Carlos Moisés ao governo em 2018. Os integrantes da CPI querem saber se essa doação ao então candidato tem relação com a negociação que resultou na compra dos respiradores por R$ 33 milhões com pagamento adiantado e sem garantia de entrega. Devido ao impedimento de saúde, a comissão analisará a possibilidade de descarte do depoimento.

O relator da CPI, deputado Ivan Naatz (PL), mantém a expectativa de apresentar o relatório final da CPI na segunda semana do mês de agosto. Ele disse que também aguarda para as próximas horas a resposta de requerimentos que foram aprovados e encaminhados pela CPI ao gabinete do ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e ao procurador-geral de Justiça de Santa Catarina, Fernando Comin. A comissão espera ter acesso às informações do inquérito que apura as denúncias de irregularidades na compra dos respiradores, mas que estão sob segredo de Justiça no STJ.

“Acreditamos que essas informações são fundamentais para as conclusões finais do relatório”, observa o deputado, reiterando que, conforme decisão da reunião interna do colegiado na semana passada, também constará o fato de que as respostas por escrito do governador Carlos Moisés às 15 perguntas formuladas pela CPI, apresentaram inconsistências, inverdades. “A CPI está cumprindo seu papel de investigar, fiscalizar e de prestar contas à sociedade catarinense sobre a correta aplicação do dinheiro público”, conclui.

Comunicação Gabinete com Agência Alesc- Em 27-07 -20 [email protected]
Foto anexa – CPI dos Respiradores – ( Bruno Collaço Divulgação Agência Alesc ).

Comente Abaixo