Crimes violentos em Santa Catarina apresentam as melhores taxas da série histórica

Foi publicado na segunda-feira (07), no site da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina, o boletim mensal de maio de 2021 que traz todos os índices de criminalidade do Estado. Os números representam os registros do primeiro dia do ano até 31 de maio e são comparados com o mesmo período do ano passado. (Confira boletim completo no fim da matéria)

Os crimes violentos seguem com as melhores taxas da série histórica, ou seja, roubo e o furto desde 2010, homicídio desde 2008 e feminicídio desde 2015 com a criação da lei.

Em números, hoje o Estado apresenta 768 roubos, 4.305 furtos e 74 homicídios a menos do que o mesmo período do ano passado com quedas de 17%, 10.5% e 21.4% respectivamente.

Dados que refletem a importância do investimento em Segurança Pública, como o realizado pelo governador Carlos Moisés de R$ 343 milhões destinados à melhoria de viaturas, armamentos e sistemas de tecnologia, o maior valor já aplicado na área da história de SC.

“Mesmo com os tristes episódios que tivemos, como o atentado em Saudades que completou um mês, nossa segurança ainda é uma das melhores do país. Todos os crimes violentos têm caído, fruto de um intenso trabalho das nossas forças de segurança. A sociedade também tem nos ajudado, as mulheres estão denunciando mais e utilizando nossos canais como o aplicativo da Polícia Militar e a delegacia virtual da mulher da Polícia Civil, por que em Santa Catarina é assim: segurança se faz com a união de todos”, diz o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC, coronel BM Charles Alexandre Vieira.

Violência doméstica: cai feminicídio e aumentam os crimes de violência verbal

Um dado deste boletim mostra o que as forças de segurança do Estado buscavam: a mulher catarinense está denunciando mais os crimes de violência doméstica antes de se tornar um crime fatal, como o feminicídio.

No roll da violência doméstica temos, por exemplo, os crimes de: ameaça, dano, estupro, lesão corporal dolosa e os crimes contra a honra que são calúnia, difamação e injúria praticados contra a mulher e são justamente esses que fizeram os números de ocorrências passar de 26.474 em 2020 para 27.609 casos em 2021 (de 01 de janeiro a 31 de maio).

E é o que as campanhas de prevenção à violência doméstica das forças de segurança buscavam, ou seja, a denúncia antes de o caso chegar a um crime de violência física como lesão corporal, estupro ou feminicídio.

Enquanto calúnia aumentou 35%, o feminicídio caiu 42.9%. Hoje temos 12 casos contra 21 do mesmo período do ano passado.

(Fonte: Assessoria de Imprensa da Secretaria de Segurança Pública)

Clique para acessar o Boletim_Mensal_202105.pdf