Criminosos do Oeste Catarinense, são presos em Balneário Camboriú e Chapecó

De acordo com as apurações conduzidas pela DIC – Divisão de Investigação Criminal de Chapecó, na madrugada do dia 19 de fevereiro de 2017 (domingo), o jovem LUCAS EDGAR DE SOUZA (20 anos), logo após o término de um baile na cidade de Cordilheira Alta – SC, e por desavença, foi morto por “M.R.P” (28 anos), o qual, com o auxílio de “J.C.” (21 anos), desferiu um disparo de arma de fogo contra a nuca da vítima, vindo esta a morrer ainda no local.

Logo em seguida a prática do homicídio, naquela mesma madrugada, os participantes verificaram que a mulher, de 25 anos de idade, havia testemunhado a execução de Lucas e por isso foi colocada pelos participantes do crime em seu veículo e vindo para o Bairro São Pedro, em Chapecó, onde, numa espécie de “tribunal do crime”, foi condenada à morte por “M.R.P”, “J.C”, “E.S.” (22 anos) e “W.L.R. (21 anos), tendo ela sido conduzida no seu veículo até as proximidades de uma empresa que fica sentido ao município de Seara e ali recebido seis disparos de arma de fogo na cabeça, todos desferidos por “E.S.”. Após os disparos, o autor e os seus comparsas retornaram para a cidade de Chapecó acreditando que a vítima estivesse morta.
Com a identificação dos participantes dos bárbaros crimes contra a vida e ainda, das provas robustas obtidas, o Delegado Coordenador da DIC – Divisão de Investigação Criminal de Chapecó representou perante o Juízo Criminal da Comarca de Chapecó pela decretação das prisões preventivas dos quatro investigados, tendo sido de plano deferidas no dia 24 de fevereiro, após parecer favorável do Ministério Público.

DAS PRISÕES – Visando dar efetividade no cumprimento das ordens judiciais, a equipe da DIC – Divisão de Investigação Criminal de Chapecó realizou diversas diligências e no dia 25 de fevereiro de 2017 (sábado) efetuou a prisão de “M.R.P.” e “W.L.R.”, no bairro São Pedro, em Chapecó, não tendo sido dada publicidade num primeiro momento visando não prejudicar a completa apuração dos fatos.
Diante da notícia de que “J.C.” e “E.S.” estariam homiziados no litoral catarinense logo após da prática dos eventos delituosos, a equipes da DRACO – DEIC (Diretoria Estadual de Investigações Criminais), DIC – Divisão de Investigação Criminal e SIC – Setor de Investigação Criminal, ambas de Balneário Camboriú, em união de esforços e trabalho conjunto, lograram êxito na localização e prisão da dupla de criminosos no final da tarde do dia 03.02.2017 na cidade de Balneário Camboriú.

Além das Unidades Policiais já mencionadas, também atuaram no caso prestando apoio operacional e investigativo, a DIC – Divisão de Investigação Criminal de Joinville e a Agência de Inteligência da Polícia Militar de Blumenau, além da DINI/SSP que congregou a união de todos.

Ressalte-se que JC e ES integram organização criminosa e vem sendo também investigados pela DRACO – Divisão de Repressão ao Crime Organizado – DEIC.

Com a elucidação desses dois crimes dolosos contra a vida praticados em Cordilheira Alta e Chapecó, que culminou nas prisões de todos os investigados, demonstra que o Estado de Santa Catarina, por meio dos seus órgãos de segurança estão imbuídos no enfrentamento da criminalidade e não medirá esforços levá-los à Justiça, independentemente dos locais onde se encontrem.

Informações: DRP/DIC de Chapecó