Deputado quer CPI para investigar recursos e investimentos da CELESC

O deputado estadual Ivan Naatz , líder da bancada do PL na Alesc, deve protocolar requerimento para constituição de uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito-CPI- na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Desta vez, para promover a apuração do destino dos recursos públicos e privados recebidos, sobre os investimentos em ampliação de redes alternativas de energia, o planejamento estrutural e a qualidade dos serviços de fornecimento e distribuição de energia elétrica pela Celesc – Centrais Elétricas de Santa Catarina – S.A.

O parlamentar também pretende que se tenha explicações de interesse público sobre a forma como é feita a distribuição de lucros entre seus diretores e funcionários. “A Celesc anunciou lucro líquido em 2021 de R$ 563, 2 milhões e ,como sempre, a direção promete novos investimentos que raramente aparecem. É preciso maior transparência e justiça. O que tem aparecido mesmo nos últimos anos é a divisão do lucro entre os diretores e membros do Conselho Administrativo, quando os salários destes são multiplicados por seis. Ano passado, por exemplo, só o presidente e mais cinco diretores, indicados politicamente, receberam mais de R$ 1,44 milhão”, destacou Ivan Naatz.

Em 2020, Naatz foi o proponente e relator da polêmica CPI dos Respiradores, também autor de uma livro sobre os resultados da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou a compra antecipada pelo governo estadual de 200 respiradores pagos adiantados pelo valor de R$ 33 milhões e sem garantia de entrega.

Para aprovação de um requerimento de instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI, é necessária assinatura de apoio de 14 deputados. Naatz disse que já conta com 10 assinaturas. O objeto principal não serão exatamente irregularidades, mas explicações de interesse público, algo como “abrir a caixa-preta da direção da Celesc”, observa.

Assessoria Ivan Naatz

Publicidade