Drogas, sexo em público e perturbação no Caixa d’Aço

Os casos de drogas, sexo e público e perturbação de sossego no Caixa d’Aço, em Porto Belo, tiveram alta de 18% de uma temporada para a outra. O levantamento é da Polícia Militar do município. As denúncias constantes de moradores da região durante a temporada geraram uma força-tarefa que envolve órgãos de segurança montada em meados de fevereiro de 2021. A aglomeração no local aumentou durante a pandemia devido às restrições de distanciamento social. 

Segundo os números consolidados das fiscalizações nas embarcações que atracaram no Caixa d’Aço na temporada de verão entre dezembro de 2020 e março de 2021, a polícia atendeu 26 ocorrências ante 22 no mesmo período dos anos anteriores. Dentre elas, perturbação de sossego foi a maioria dos registros, totalizando 16 casos contra 12 na temporada passada.

De acordo com o 1º tenente da Polícia Militar e comandante do 4º Pelotão da Polícia Militar de Porto Belo e Bombinhas, Robson Joubert dos Santos, o aumento dos registros pode ter relação com o aumento da fiscalização, mas ainda é reflexo da falta de lazer ocasionada pela pandemia:

— Acredito que o aumento de ocorrências pode ter ocorrido pela proibição de festas, casas noturnas e shows e por isso as pessoas acabaram indo para lá [Caixa d’Aço], por ser um pouco mais difícil de fiscalizar.

A região é famosa pela quantidade de embarcações e encanta turistas pela beleza do local. Os moradores da orla tem reclamado de cenas de sexo explícito, uso de droga, aglomerações e barulho excessivo nas lanchas. Depois de fevereiro, a força-tarefa apertou o cerco no local. 

Só em dezembro foram oito casos de perturbação do sossego registradas pela polícia, principal fator que incomoda os moradores locais devido ao som alto até à noite:

— Este número preocupa já que tentamos fiscalizar todas as denúncias que têm sido cada vez maiores, por isso organizamos essas operações conjuntas — afirma o Tenente.

A fiscalização na região ocorre em conjunto com a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Marinha do Brasil, Secretaria de Segurança Pública de Porto Belo, Guarda Municipal, Fundação do Meio Ambiente e Poder Judiciário. As entidades afirmam que ela continuará acontecendo nos períodos com maior movimento, como fins de semana e feriados.

Casal que fez sexo em público em investigação

O casal que fez sexo em público em uma lancha na região do Caixa d’Aço, em Porto Belo, foi ouvido pela Polícia Civil e pediu desculpas. Eles foram identificados após uma investigação. Vídeos circularam pela internet em fevereiro deste ano.

A polícia conversou com eles via videoconferência, tendo em vista que o casal é de São Paulo. As cenas que viralizaram foram flagradas por pessoas que estavam em outras embarcações na mesma região.

As três influenciadoras digitais também flagradas em vídeos praticando ato obsceno na região do Caixa d’Aço foram identificadas pela polícia. Em fevereiro, de acordo com uma publicação feita nas redes sociais de uma das influenciadoras, uma delas estaria na lancha para comemorar o aniversário. As três foram flagradas semi-nuas. Os vídeos também viralizaram. A polícia segue tentando depoimento das três mulheres. Elas também podem responder por crime de contravenção penal de ato obsceno.

Fonte: Santa