“Ela me pediu em namoro”: conta morador de rua espancado por personal

Foto: Metrópoles/Reprodução

Na manhã desta quinta-feira (24), Givaldo Alves, de 48 anos, morador de rua que foi agredido pelo personal trainer Eduardo Alves após ser flagrado tendo relações sexuais com a esposa do educador físico em Planaltino, Distrito Federal, falou pela primeira vez sobre o caso que ganhou repercussão nacional nas últimas semanas. A entrevista foi concedida para o portal de notícias Metrópoles.

Na entrevista, Givaldo conta que a relação sexual com a mulher foi consensual e que ela o convidou para entrar no veículo, mesmo ele dizendo que não havia tomado banho. Além disso, o morador de rua fala que não se arrependeu da toda situação.

Durante sua fala, ele relatou também que é natural da Bahia, tem uma filha de 28 anos, e desde que chegou no Distrito Federal, mora em casas de passagens e abrigos públicos. Já em relação as acusações do personal trainer de que ele teria cometido estupro contra a mulher, Givaldo diz que as câmeras de segurança mostram que nada disso é verdade.

Em virtude da briga com o personal, o morador de rua teve várias lesões no olho e uma costela quebrada.

Confira a entrevista completa

Relembre o caso

Um personal trainer espancou um morador de rua no Jardim Roriz, em Planaltina, região administrativa no Distrito Federal. O homem teria visto a esposa tendo relações sexuais com a vítima dentro de um carro. Imagens do momento da agressão foram registradas por uma câmera de segurança.

No vídeo, gravado por volta das 22h30, o personal trainer se aproxima do carro da esposa e bate na lataria até conseguir abrir a porta. Ele tira o homem em situação de rua, de 48 anos, de dentro do veículo e o agride várias vezes. Sem roupa, a vítima ainda recebe chutes fora do carro. Segundo a polícia, a mulher do agressor estava em aparente estado de choque.

SCC 10

Publicidade