Estado descumpre decisão judicial e não entrega diário de bordo de avião usado pelo governador

Nesta quinta-feira, 05 de maio, encerrou o prazo determinado pela justiça para o Governo do Estado entregar os diários de bordo do Arcanjo-06 referentes a viagens realizadas a pedido da Casa Civil. O deputado Bruno Souza (NOVO) esteve no Comando Geral do Corpo de Bombeiros, mas novamente o acesso aos documentos foi negado pelo comandante da corporação, mesmo com a determinação judicial.

Na última sexta-feira, 29 de abril, a 3ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Florianópolis concedeu liminar determinando que o Governo do Estado deveria fornecer ao deputado Bruno Souza (NOVO) os diários de bordo da aeronave Arcanjo-06 referente aos voos realizados a pedido da Casa Civil.

Após as denúncias de uso indevido do avião ambulância, contratado e pago com recursos da saúde, por parte do governador e secretários, o deputado entrou com Mandado de Segurança, deferido pela juíza Cleni Serly Rauen Vieira com o prazo de 72 horas após a intimação para o Governo do Estado disponibilizar os diários de bordo dos dias 06/08, 19/08, 20/08, 27/08, 08/09, 03/10 e 17/10 de 2021 e dias 20/01 e 25/01 de 2022.

“O que o Governo esconde de tão grave para não cumprir uma decisão judicial? Não sou eu apenas que quero saber as informações relativas aos voos do Arcanjo. É a população catarinense que paga a farra aérea do governador e secretários e que está em perigo a cada vez que o avião ambulância é usado por autoridades em detrimento da saúde e do tratamento dos pacientes”.

Após vencer o prazo para entregar os documentos e após o flagrante descumprimento da ordem judicial, o Governo conseguiu suspender a liminar que determinava a entrega dos diários de bordo.

O deputado Bruno Souza estuda agora as medidas cabíveis e busca os meios legais para o acesso ao material. “Não vou parar. Cada vez mais quero saber o que tem nos diários de bordo, o que eles estão se esforçando tanto para esconder”, enfatizou o deputado Bruno Souza.

Publicidade