Ex-prefeito de Florianópolis Sérgio Grando morre de câncer neste sábado(31)

O ex-prefeito de Florianópolis, Sérgio Grando morreu no sábado (31) por volta das 21h no Hospital Baía Sul, na capital. Ele lutava contra um câncer no  estômago havia um ano. Além de governar o município, foi vereador, deputado estadual, presidente da Fundação do Meio Ambiente (Fatma) e diretor-técnico da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc).

Conforme o protocolo da posse de Gean Loureiro (PMDB) na tarde deste domingo (1º), durante a solenidade, deve ocorrer um minuto de silêncio em homenagem ao ex-prefeito. O velório ocorre no Cemitério Jardim da Paz, na Ilha, onde também será o sepultamento às 17h30.

Grando tinha 66 anos e era natural de Veranópolis (RS). Ele veio para Santa Catarina ainda na adolescência, quando o pai trabalhava como operário na construção da ferrovia entre os dois estados. Segundo o amigo Homero Gomes, que foi chefe de gabinete de Grando, o ex-prefeito era graduado em Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), onde se especializou em Físico-química.

Vida pública
Ele foi prefeito de Florianópolis pela coligação Frente Popular (PPS, PT, PC do B, PCB, PSB, PDT, PSDB e PV) de 1993 a 1996, tendo o atual vereador Afrânio Bopré (PSol) como vice. Antes disso, foi vereador por duas gestões na capital a partir de 1982. Grando também foi deputado estadual pelo PCB, em 1988.

Conforme Homero, Sérgio Grando também foi presidente da Fundação do Meio Ambiente (Fatma), no governo Luis Henrique da Silveira, de 2003 a 2006. Depois, foi deputado estadual (PPS) de 2008 a 2010.

Desde então, era diretor-técnico da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc).

Causa ambiental
“O Grando faleceu no Réveillon das Luzes, evento criado na gestão dele. Vou lembrá-lo como um político à frente do seu tempo, sempre preocupado com a questão ambiental, tanto que criou a Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram) na capital. Ele sempre foi conhecido pela grandeza e generosidade com o ser humano”, finalizou Homero Gomes.

O governo de Santa Catarina divulgou uma nota lamentando a morte do ex-prefeito. “Sensível às questões ambientais, foi um importante articulador para a valorização da política ambiental. Entre os feitos das suas gestões, está a criação dos Parques Estaduais do Acarai, das Araucárias, Fritz Plaumann e Rio Canoas; além do aprofundamento dos estudos das bacias hidrográficas do Estado”, constava na publicação.

Por G1 SC

Comente Abaixo