Fábrica falsificava cerca de 40 mil cervejas por semana

A polícia Militar de Navegantes descobriu um galpão usado pra fabricar cerveja, imitando marcas famosas, de forma clandestina, às margens da BR-470. No local eram falsificadas cerca de 40 mil garrafas por semana. Na operação, na semana passada, a polícia localizou as cervejas fakes com rótulos da Antárctica Original e da Brahma.

A PM bateu no galpão no final da tarde de terça-feira e encontrou o gerente, que disse que no local funcionava um “depósito de bebidas”.

Só que, durante a revista, o gerente acabou confessando que no galpão as  cervejas eram adulteradas . Pra piorar a situação, o cara estava com uma ordem de prisão expedida pela comarca de Marabá, Pará. Ele era procurado por assassinato.

Dentro do galpão, a PM ainda encontrou um homem operando uma empilhadeira e o outro manuseando algumas caixas de papelão, com rótulos e tampas usados na adulteração.

O gerente informou que o galpão funcionava há três meses. O local falsificava cerca de 42 mil garrafas por semana. Eles compravam cervejas mais baratas pra fazer a falsificação.

Brahma e Original

Segundo a PM, eles falsificavam as cervejas Original e Brahma. Os policiais apreenderam caixas com tampas e rótulos falsificados, diversas ferramentas e oito mil garrafas de cerveja já adulteradas.

Também havia 23 mil garrafas vazias, R$ 7 mil em dinheiro, um cheque de R$ 14 mil, três celulares e diversos comprovantes de depósitos, que somavam R$ 30 mil.

“Eles trocavam os adesivos e as tampas por Brahma Chopp e Antárctica Original. Compravam cervejas bem baratas, daí trocavam todos os invólucros e vendiam. Eles não falaram onde eram vendidas, mas que um caminhão ia buscar”, explica a delegada Danielle Gonzalez, que fez a prisão em flagrante dos três.

Os três homens foram presos por organização criminosa, falsificação, adulteração ou alteração de substância ou produtos alimentícios e falsa identidade. Além deles, a polícia Civil já identificou mais sete envolvidos no esquema. Toda a bebida foi aprendida.

Por Diarinho