FAKE NEWS: Áudio de estudante de medicina diz ter 300 casos em Florianópolis

Ontem (21/03) passou a circular no whatsapp um áudio de uma estudante da área da saúde (não é claro o curso que faz) que, em meio a um contexto de stress, comunica à mãe que a situação de Florianópolis está fora de controle.

Além de um tom de voz assustado, o áudio traz informações como: o recrutamento de estudantes de medicina para trabalhar nos hospitais; a existência de mais de 300 casos confirmados de Covid-19 em Florianópolis; e a orientação para a família se preocupar, pois a situação está muito séria; dentre outras informações de grande impacto, principalmente para a população que não vivencia o trabalho da saúde frente ao Covid-19.

Diante dessas informações, nós, estudantes de Medicina da UFSC, viemos trazer informações reais da ATUAL SITUAÇÃO (dia 22/03, 12:00hs) de Florianópolis.

1- Até o momento, Florianópolis conta com 10 casos confirmados pela Secretaria de Saúde, sendo que nem todos dependem de UTIs. Visto que a orientação é de apenas procurar o serviço médico em casos mais graves (com falta de ar associada), não podemos dizer precisamente quantos casos existem em Florianópolis. Mas a informação de 300 casos confirmados é falsa.

2- Os estudantes de medicina não estão sendo recrutados para o trabalho. Os estágios em hospitais foram todos suspensos, as atividades presenciais na universidade também. Alunos dos últimos anos de Medicina podem vir a ser chamados para auxiliar nos hospitais, visto que os dois últimos anos JÁ SÃO de atividades práticas dentro do hospital.

3- O momento é de alerta, mas não se pode ceder lugar ao desespero. As medidas mais eficazes são as que estão sendo faladas o tempo todo pela mídia: ficar em casa, lavar bem as mãos, evitar contato físico com pessoas de fora do círculo doméstico, e não compartilhar objetos.

Os profissionais de saúde estão, sim, trabalhando MUITO para garantir a melhor assistência para a população. Eles estão mais sujeitos à infecção, por estarem lidando diretamente com o cuidado das pessoas. Então, por nós, profissionais da saúde, pedimos que a população fique em casa e nos procure apenas em casos urgentes.

Só assim poderemos dar conta de frear essa pandemia.

Comente Abaixo