Fala Candidato – Lucas Sasse | PDT | Balneário Camboriú

Nome: Lucas Sasse
Cidade: Balneário Camboriú
Há quanto tempo você mora na sua cidade? 30 anos
Já foi vereador(a) alguma vez? Não
Você já ocupou cargo comissionado no executivo ou na Câmara Municipal? Se sim, que ano? Não, sempre fui trabalhador do comércio de BC.
Em quantos partidos você já foi filiado? Apenas 1

PERGUNTAS E RESPOSTAS

01 – Quais as principais bandeiras da sua campanha? 
Um vereador deve se ocupar de todas as dimensões relacionadas do município, seja ela saúde, educação, cultura, etc. Meu compromisso é com o trabalhador de Balneário Camboriú e com sua qualidade de vida em todas as esferas.

02 – Temos hoje na Câmara Municipal 19 cadeiras (BC) e 15 cadeiras (Camboriú). Sobre este número, você acha que: 
Tem que diminuir

03 – Você acredita que a rotatividade de nomes no parlamento é importante para a democratização de ideias?
Sem dúvidas! É importante que toda sociedade esteja representada na câmara. Infelizmente nossa Câmara de Vereadores abriga muitos caciques da velha política, caras novas que não deixam de ser seus apadrinhados e vereadores que trocam seu compromisso com o povo por terrenos. Há uma necessidade urgente de renovação na Câmara!

04 – A figura política, de um modo geral, está em descrédito com a população. Como você pretender, dentro do seu mandato, mudar essa realidade?
Diferente de muitos eu tenho uma real identificação com quem trabalha em BC. Eu pego ônibus, uso o SUS, trabalho de segunda a segunda. Meu mandato vai ser representar quem vivência essa realidade. As pessoas estão descrentes de políticos de carreiras que por não conhecerem o cotidiano do trabalhador são incapazes de ver seus reais anseios.

05 – A participação da população no dia a dia do legislativo é baixa. Vemos isso na pequena quantidade de pessoas que acompanham as sessões plenárias das Câmaras tanto presencialmente quanto pela internet. A que você atribui esse desinteresse da população e como pretende mudar isso? 
Vejo dois fatores como principais: o baixo desenvolvimento de uma cultura de participação em nosso país e a não identificação das pessoas com aqueles que os representam. Nesse sentido, é importante promover uma cultura de participação na comunidade como também uma renovação do corpo de vereadores por sujeitos que realmente representem a população. Como vereador vou me empenhar para incentivar a participação popular e para ser a voz dos trabalhadores.

06 – Qual a sua opinião sobre vereadores com mandato ativo assumirem secretarias no executivo municipal ou concorrerem a mandatos eletivos como deputado(a)?
Essa tem sido uma prática de moeda de troca na velha política e ainda o vereador acaba por deixar de olhar o seu mandato como um todo.

07 – Qual sua opinião sobre as chamadas “Moções” que são concedidas pelo legislativo municipal? 
Acredito que as pessoas que de alguma maneira foram importantes para o desenvolvimento do município devem ser prestigiadas. Vale ressaltar o cuidado para que essas moções não venham a ocupar todo o tempo das sessões quando aspectos mais urgentes do município tem que ser debatidos.

08 – Na sua opinião, quais as principais características de um bom vereador(a)?
O bom vereador é aquele que entende e cumpre suas obrigações, sejam elas legislar, fiscalizar, representar e sugerir. Saber ouvir as demandas de sua comunidade, fiscalizar para que seja feito bom uso do dinheiro público. Ter honestidade e coragem sem rabo preso para lutar contra a corrupção de cabeça erguida.

09 – Você acha que o vereador(a) da base do governo municipal tem o direito de indicar cargos na prefeitura?
Um dos papéis do vereador é fazer sugestões ao poder executivo, desde que isso não seja privilégio dos vereadores que pertencem a mesma cúpula do prefeito.

10 – Explique para o eleitor: O que faz de você uma boa opção para o Legislativo Municipal? 
Diferente da grande maioria que está aí, eu sou aquele que trabalha, que levanta cedo, trabalha de domingo a domingo e sua a camisa pra levar dignidade a minha família. Eu trabalhei minha vida toda no comércio de nossa cidade, trabalhei 10 anos em uma livraria que me fez adquirir conhecimento pra chegar lá e fazer a diferença. Uma pessoa que nunca pegou um ônibus, que nunca trabalhou domingo e feriado,, ela não pode ser a voz do trabalhador. E eu posso ser essa voz e com seu voto eu vou ser.