Família diz que paciente foi “esquecido” por 26 horas no Ruth Cardoso. Hospital nega

A família de um paciente acusa o Hospital Ruth Cardoso de ter “esquecido” o mesmo no corredor do Pronto Socorro por aproximadamente 26 horas. O Hospital nega as acusações e afirma que o paciente recebeu o atendimento corretamente.

De acordo com familiares ele ficou sem atendimento e que nem mesmo o cadastro havia sido feito ao entrar na unidade. Ele ainda teria ficado sem comer e sem tomar água todo o tempo, pois o pessoal da enfermagem dizia que se era pra ele ficar em jejum.

Um irmão do paciente se revoltou e teria pedido pra que uma enfermeira entrasse no hospital com o celular ligado. A enfermeira teria atendido ao pedido encontrou o paciente esperando atendimento há mais de 20 horas.

Ainda de acordo com os familiares, depois de 26 horas sem ser atendido, o paciente se levantou e saiu do hospital, quando funcionários teriam vindo atrás dele com um papel para ele assinar que ele estava indo embora sem finalizar o atendimento. Ele teria ido procurar atendimento na UPA do Bairro das Nações, onde ainda relatou que ficou por mais algumas horas e também não foi atendido. Então ele teria resolvido ir para o Hospital Marieta em Itajaí, foi onde atenderam ele e descobriram as pedras nos rins, lá ele foi tratado e se recupera bem.

A família informou que um boletim de ocorrência foi registrado na Polícia Civil contra o Hospital Ruth Cardoso em Balneário Camboriú.

Hospital nega 

Em nota, o Hospital Ruth Cardoso informou que o atendimento aconteceu normalmente, com diagnóstico rápido, dentro do “fluxo” do Pronto Socorro da unidade. A nota do hospital afirma que o paciente recebeu todos os cuidados de acordo com o quadro que ele apresentava, mas que ele resolveu ir embora antes de receber alta.

De acordo com o Hospital, o paciente chegou encaminhado do PA da Barra na quinta-feira, por volta das 15 horas, onde foi feito cadastro e o mesmo passou pela triagem.

Na primeira avaliação médica, o paciente foi medicado para dor e solicitado exames de imagem. Após o resultados, o mesmo ficou em observação para uma investigação mais detalhada.

Ainda de acordo com a nota, o paciente ficou em em jejum, para caso precisasse ser encaminhado ao Centro Cirúrgico. A noite foi liberada alimentação e na parte da manhã o paciente não aguardou nova avaliação médica e deixou o hospital, antes de receber alta, por volta das 8 da manhã.

De acordo com a assessoria da prefeitura, todas as informações relativas ao caso estão no prontuário do paciente, com a assinatura do médico plantonista. Ainda de acordo com a assessoria, não há nenhum registro de entrada do mesmo na UPA das Nações, nem mesmo o cadastro de outras datas.

(Matéria atualizada ás 17:18 para a remoção de informações restritas)