Fiocruz aponta para o fim da 3ª onda de covid-19 no Brasil

Em boletim divulgado no último dia 8, a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) apontou para a extinção da terceira onda de covid-19 no Brasil. O documento destaca que, pela primeira vez desde maio de 2020, nenhum Estado superou a marca de 0,3 óbitos por 100 mil habitantes, o que mostra tendência na queda de mortes pela variante ômicron.

Segundo a Fiocruz, o atual cenário sinaliza redução gradual dos principais impactos da pandemia, com diminuição do número de casos graves, internações e óbitos. A tendência de queda também se refere aos casos de Síndrome Respiratória Aguda (SRAG) por covid que, nas fases mais críticas da pandemia, englobava 98% das internações. Atualmente, essa proporção se encontra em 50,7%.

Outro indicador estratégico é a taxa de letalidade por covid-19, que permaneceu em valores próximos a 0,8%. Ao longo de 2021, por exemplo, esses valores oscilaram entre 2% e 3%, sendo reduzidos para 0,2% no início de 2022. Em março, o número passou para 1%. Tal cenário é atribuído principalmente à vacinação de grande parte da população.

Apesar dos dados positivos, os cientistas alertam que o quadro não significa o fim da pandemia e pode ser alterado caso surjam novas variantes mais letais ou que escapem da imunidade provocada por vacinas já desenvolvidas contra o vírus. A orientação é aproveitar esse período de menor transmissão da covid-19 para capacitar profissionais da saúde em atividades de vigilância e cuidado, no reforço da atenção primária de saúde e no atendimento de síndromes pós-covid-19.

SCC 10

Publicidade