Fiscalização na região: Festa no Caixa D`Aço, pub e bar interditados

Por Diarinho

O empresário Roberto Castagnaro, de Balneário Camboriú, foi mais uma vez acusado de promover uma festa com aglomeração em um barco, dessa vez no Caixa D`Aço, em Porto Belo. Na tarde de sábado, as redes sociais começaram a publicar registros do evento que contou até com DJ. A festa não foi única e dezenas de embarcações foram flagradas na famosa praia de Porto belo. As lanchas estariam saindo de Balneário Camboriú com os convidados a bordo. Os barcos atracam na baía de Porto Belo.

Quem também estava participando das festas a bordo foi o DJ Daniel Anão, de Floripa. O DJ já havia sido denunciado na capital por participar de festas fechadas na pandemia. Ele publicou no Instagram uma foto do Caixa D`Aço.  Um policial militar que seria responsável pela segurança do empresário Castagnaro também estaria na festa a bordo.

A prefeitura de Porto Belo  alega que o mar não é área territorial do município e que por isso  é impossível fazer fiscalização.

Segundo a assessoria, os organizadores das festas já estão instruídos e alegam que só irão sair do local “por ordem da Marinha do Brasil e da polícia Federal”, que teriam competência pra brecar esse tipo de evento.

A fiscalização diz que já houve casos em que os festeiros  tentam humilhar os servidores falando que não importa o valor da multa, já que tem dinheiro pra pagar. O que tem sido feito, segundo a assessoria, é um “trabalho de orientação, avisando que as lanchas não podem ficar lado a lado na baía”.

Marinha não fiscaliza

Mês passado, o empresário Castagnaro já havia sido denunciado por uma festa em uma lancha em Balneário. Na ocasião, a Marinha do Brasil informou que não faz esse  tipo de fiscalização.

“As questões de ordem sanitária não estão inseridas no rol de atribuições legais inerentes à autoridade marítima, não cabendo à delegacia a fiscalização de ocorrências envolvendo som alto e aglomeração de pessoas em embarcações”, explicou a nota divulgada na época.

O DIARINHO tentou ouvir o empresário Roberto, mas ele não retornou  à reportagem.

Backdoor Pub é interditado

Na sexta-feira, pela segunda noite consecutiva, o The Backdoor Pub, no centro de Itajaí, foi interditado pela vigilância Sanitária. O local foi fechado na quinta-feira por desrespeitar o horário de funcionamento do decreto municipal e por aglomeração, mas reabriu no dia seguinte.

De acordo com a vigilância, o pub ficará interditado por tempo indeterminado e  será multado. O dono teve que assinar um termo circunstanciado. Até mesmo as atividades de delivery e retirada no balcão estão suspensas. Na noite desse sábado, a calçada onde ficavam as mesas do Backdoor foram  ocupadas pelas mesas do bar e restaurante vizinho.

Nas redes sociais, o Backdoor informou que cumpre as regras do decreto. O local tem alvará para restaurante, que é a sua principal atividade, e por isso pode permanecer aberto até às 22h. Além disso, o pub destaca que está com três dos seus quatro salões fechados, respeitando o distanciamento entre as mesas. “Temos total consciência da crise sanitária que estamos enfrentando e somos sensíveis aos afetados, por essa razão continuaremos a trabalhar dentro das normas estabelecidas”, afirma a nota oficial.

Festa em academia

Moradora do bairro Dom Bosco, em Itajaí, reclama de uma festa que teria rolado na noite de sexta-feira, na academia de cross fit, na rua José Gall.  Segundo ela, o agito rolou até à meia-noite com som alto. Ela chegou a ligar pra PM, mas diz que não houve fiscalização.

O dono da academia desmente qualquer evento. Ele relata que o local fecha às 21h30  e que há desconhecidos se encontrando mais tarde no pátio de estacionamento. Esses encontros nada teriam a ver com a academia.

Uma leitora flagrou e fotografou um ônibus da Praiana desembarcando passageiros no bairro São Vicente, no sábado. O flagra foi na rua Nilson Edson dos Santos, às 13h45.
Só que o ônibus fotografado leva funcionários da cooperativa Unimed de casa para o trabalho, o que é permitido.

Em Balneário Camboriú, fiscalização foi até marina

Os fiscais da prefeitura de Balneário Camboriú   deram uma batida na marina da Barra Sul, na noite de sábado, após receberem uma denúncia de festa com  aglomeração em lanchas. Os fiscais percorreram todo o píer da marina e  encontraram movimento em duas embarcações. 

Como já passava das 23h, os fiscais orientaram que todos fossem pra casa. 

Uma festa no bairro Nova Esperança, em Balneário Camboriú, foi encerrada pela fiscalização na madrugada de sábado para domingo. A festa clandestina era numa casa na rua Nova Iguaçú.

Conforme o denunciante, as festas no local são recorrentes e acontecem quase todos os finais de semana. A guarda Municipal, a polícia Militar e a equipe de fiscalização flagraram aglomeração.

As 13 pessoas que estavam no local tiveram que informar o nome aos fiscais e os dados serão encaminhados ao ministério Público. Havia menores de idade e o Conselho Tutelar foi acionado.

Foram registrados dois casos de desacato à autoridade: um guarda municipal e o coordenador da fiscalização foram desrespeitados. As duas pessoas acionaram um termo circunstanciado.

O responsável pela festa se identificou e recebeu multa de R$ 5 mil. O dono da casa também será multado em R$ 5 mil.

Na sexta-feira populares denunciaram aglomeração e som alto no Gin Club, de Balneário Camboriú, mas que não se confirmou. A fiscalização informou que o Gin Club tem alvará de restaurante e pode funcionar até às 23h.

Bar interditado

No começo da madrugada de sábado, a  fiscalização da prefeitura interditou um bar na rua 904, no centro. Os fiscais passaram em frente ao local por volta de 1h30. Além de três clientes na entrada, os fiscais encontraram nos fundos do bar mais 15 pessoas.

O local foi interditado e multado em R$ 5 mil por descumprir o horário permitido pelo decreto municipal de enfrentamento ao coronavírus.

Comente Abaixo