Fitoterapia da SEMAM inicia reciclagem de orgânicos

Nesta semana, o Departamento de Fitoterapia da Secretaria do Meio Ambiente (SEMAM) começou um processo de reciclagem de resíduos orgânicos por meio de compostagem. Na compostagem, uma forma de reaproveitamento dos resíduos orgânicos, os restos de comida são misturados à terra, em um recipiente, e transformados em adubo.

A terra adubada será utilizada nos canteiros do Horto de Plantas Medicinais do Parque Municipal Raimundo Malta, o qual dá origem a produtos fitoterápicos como chás, tinturas, sabonetes, xaropes, repelentes e pomadas.

“Os resíduos orgânicos são acondicionados de forma separada no Departamento, em lixeira específica, para, posteriormente, serem utilizados no processo da compostagem. Nessa recipiente, os resíduos ficam armazenados com camadas de terra e, depois de alguns dias, são triturados em equipamento específico que auxilia no processo de mistura para aumentar a qualidade do adubo. A ideia é que os servidores da SEMAM tragam, semanalmente, resíduos orgânicos produzidos em casa, como cascas de alimentos, ovos e pó de café, para abastecer a composteira.”, comenta o engenheiro florestal Denis Gleich, responsável pela compostagem.

Segundo a Diretora do Departamento de Fitoterapia, Nayara M. Hirsch, a intenção é que a SEMAM seja autossuficiente na produção de adubo para preparo dos canteiros. “Essa autossuficiência permitirá, além de reciclar e dar a destinação ambientalmente correta aos resíduos orgânicos, economizar com a aquisição de adubo, o que significa sustentabilidade ambiental e financeira”, diz Nayara.

Comente Abaixo