França adota radares de som para multar motores barulhentos

Um radar antirruído pode colocar fim no uso de motos barulhentas na França. GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP/File

Os dias dos carros e caminhões com motores barulhentos ou das motos com escapamento modificado podem estar contados na França. Foi instalado nesta terça-feira (4) o primeiro radar antirruído do país, o aparelho deve ser uma arma na fiscalização da poluição sonora e multar os veículos mais barulhentos.

O primeiro local a receber o aparelho foi uma rodovia em Yvelines, departamento a oeste de Paris, e é parte de uma experiência. Três radares, de empresas diferentes, foram instalados lado a lado em um trajeto muito usado por motociclistas em alta velocidade.

O radar funciona como os que controlam a velocidade. Quando o ruído acima do nível autorizado é captado, o aparelho tira uma foto da placa do veículo para que seja emitida uma multa.

Sete outras cidades, entre elas Paris e Nice, vão receber os três aparelhos para testar seu funcionamento, de acordo com o jornal Le Parisien. Nesse caso, os radares serão instalados dentro da zona urbana, onde os veículos não podem ultrapassar a velocidade de 50 km/h.

Qual será o nível de ruído autorizado? Isto ainda não foi decidido, e o ministério da Transição Ecológica deverá usar os dados captados nos próximos meses pelos radares para estabelecer o parâmetro.

Atualmente, uma lei estabelece o limite de 72 decibéis, com maior tolerância para veículos com motores de alta potência. No entanto, os representantes de cidades às margens de estradas nacionais dizem que algumas motos chegam a emitir sons de 120 a 130 decibéis, uma razão para forte reclamação da população.

De acordo com um estudo publicado em 2021, o custo social e sanitário do ruído e da poluição sonora na França representa € 155,7 bilhões (cerca de R$ 950 bilhões). Um número que aumenta exponencialmente.

E funciona mesmo?

Com a notícia, motociclistas colocam em dúvida a confiança desses radares. “Se houver apenas um veículo, sim, saberemos que foi ele. Mas se houver vários, como saberemos qual deles é o culpado? Não será apontada como culpada a pessoa errada?”, questiona o presidente da Federação de Motociclistas Furiosos em Yvelines, Hubert Gourden, em entrevista à emissora FranceInfo.

Os políticos que apoiam a medida dizem que não há esse risco. A implementação dos radares de ruído são o resultado de dois anos de trabalho para investigar formas de combate à poluição sonora.

“Estes radares foram testados em uma pista de corrida, com exercícios bastante exigentes para garantir que eles fossem capazes de distinguir o som entre vários veículos passando ao mesmo tempo, e identificar a origem do ruído”, afirma o deputado Jean-Noël Barrot, em entrevista à FranceInfo.

Nos próximos meses, deve ser definido o nível máximo de ruído permitido. A multa para quem ultrapassar o limite será de 135 euros (R$ 865).