Frente fria deve afastar nuvem de gafanhotos que se aproxima do Brasil, afirmam especialistas

A previsão da chegada de uma frente fria e queda na temperatura podem afastar a praga de gafanhotos que se aproxima de lavouras do Rio Grande do Sul.

Andreia Ramos, do Instituto Nacional de Meteorologia, em Brasília, explica que a expectativa é de que uma frente fria chegue ao estado nos próximos dias.

Dori Edson Nava, pesquisador na área de entomologia (pesquisa na área de insetos) da Embrapa Clima Temperado, acredita que o clima e os ventos podem mudar o rumo desses gafanhotos.

Dori atribui a invasão do inseto às mudanças climáticas, que favorecem o desenvolvimento do gafanhoto, e que a passagem da frente fria e a queda das temperaturas também devem ajudar o produtor rural brasileiro a se livrar dessa praga.

Preocupação no RS e SC

A nuvem começou a preocupar Santa Catarina e Rio Grande do Sul, quando na quarta-feira (24), o governo da Argentina emitiu um alerta de perigo na fronteira gaúcha por causa da aproximação dos insetos.

Ainda na quarta, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que o governo brasileiro já montou um plano para acompanhar a movimentação da nuvem em direção ao solo nacional.

O Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, de forma preventiva, decretou estado de emergência fitossanitária nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Temperaturas altas

O fenômeno é mais comum com temperatura elevada. O gafanhoto está presente no Brasil desde o século 19 e que causou grandes perdas às lavouras de arroz na Região Sul no período de 1930 a 1940. No entanto, desde então, tem permanecido na sua fase ‘isolada’, que não causa danos às plantações.

O ministério informa que especialistas estão avaliando “os fatores que levaram ao ressurgimento desta praga em sua fase mais agressiva” e que o fenômeno pode estar relacionado a uma conjunção de fatores climáticos.

A Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul orienta os produtores rurais gaúchos a informar a Inspetoria de Defesa Agropecuária da sua localidade se identificar a presença de tais insetos em grande quantidade.

Foto: Agência Brasil/Reprodução/Twitter/ND

Comente Abaixo