Funcionários da prefeitura sabiam das mudanças das marginais há mais de um mês

O governo municipal só tomou ciência de algumas das alterações no início de novembro. Secretários e servidores, que sabiam de todas as mudanças, não levaram a demanda para os setores responsáveis.

A população do Nova Esperança foi pega de surpresa na semana passada, quando a Arteris – Auto Pista Litoral Sul, começou a inverter o transito da Marginal Oeste, na altura da entrada principal do Bairro Nova Esperança.

A mudança foi anunciada pela prefeitura no dia 05 de novembro, onde foi divulgado a reunião entre o secretário de segurança, subprefeito, representantes da Arteris e membros da comunidade local. Na reunião, foi tratado apenas da mudança de sentido das ruas Doralice Bernardes e da Edgar Linhares, e alegado que a mudança seria em função da alteração do sentido da Marginal Oeste.

O que a comunidade não esperava, e pelo que o Portal Visse? apurou, nem mesmo o departamento de trânsito, obras, subprefeitura e comunidade sabiam, é que o acesso do bairro pelo túnel do PA também seria fechado. O túnel se tornou apenas alças de retorno para as marginais, não sendo possível o acesso entre os bairros São Judas/Barra com o Nova Esperança.

A mudança gerou um caos no trânsito local. Não só pela dificuldade do acesso, mas pela falta de sinalização da Auto Pista e a falta de informação do que realmente estava acontecendo.

Administração Municipal soube início de novembro

Os setores mais interessados no assunto que são a própria administração Municipal, a subprefeitura da região sul, secretaria de segurança e associação do bairro, só ficaram sabendo das alterações no início do mês de novembro, depois de receber um ofício da Auto Pista anunciando o início das mudanças para o dia 4. Nisso, iniciou-se a movimentação para se adaptar as mudanças impostas pela Auto Pista.

Quando questionada o porque de avisar em cima da hora, a Auto Pista informou que a prefeitura já havia sido avisada em tempo hábil e que a mudança já estava no cronograma para começar a acontecer a partir do dia 04 de novembro.

Servidores ficaram sabendo muito antes

O Portal Visse teve acesso a um documento que comprova que 4 servidores do município sabiam de TODAS as mudanças que haveriam nas marginais, desde o dia 16 de outubro e nada fizeram para tentar reverter ou deixar a administração ciente do problema que seria gerado. Nem mesmo a demanda foi enviada para os setores responsáveis tomarem providências.

Na ata da reunião, os servidores Vladimir Trautwein (diretor de planejamento), Carlos Santi (ex diretor de trânsito) e os secretários Fernando Marchiori (Gestor do Funtran) e Rubens Spernau (Gestor do FETPC), participaram da reunião na sede da Arteris em Joinville.

Em nenhum momento, a administração municipal foi informada pelos servidores desta reunião ou sobre o que ela tratou.

Entre os assuntos tratados na reunião, está inclusive a mudança no túnel que pegou todos de surpresa. A ata traz que os servidores foram informados sobre a modificação do túnel para “mão inglesa”, servindo apenas como retorno e com restrição para veículos pesados. Nem mesmo depois da prefeitura se movimentar sobre a mudança do sentido da marginal, os servidores foram capazes de avisar que o túnel também seria modificado.

Um outro assunto também tratado na reunião, foi modificações na Marginal Leste, entre o Fort Atacadista e a Rua Santa Catarina. De acordo com a ata, deve acontecer alguma modificação no acesso da BR para a Avenida das Flores. Modificações vão afetar a rua Santa Catarina, São Paulo e Pernambuco (que pode passar a ter mão única).

E essa informação, também não foi passada para nenhum dos setores competentes da prefeitura.

Férias

Com a bomba explodindo nas marginais, o caos instalado no estacionamento rotativo e o assunto dos radares ainda rendendo na cidade, o gestor do Funtran, Fernando Marchiori, entrou de férias por 20 dias no último dia 18/11.

Rubens Spernau, que também estava na reunião, também entrou de férias por 20 dias no mesmo período, mas 5 dias antes.

Fogo Amigo?

A bomba sobrou para o secretário de segurança Davi Queiroz, que esta respondendo temporariamente como gestor do FUNTRAN, e para Anderson dos Santos, subprefeito da região sul. Ambos estão tentando resolver a situação junto a Arteris.

O prefeito Fabrício Oliveira, informalmente, teria dito que iria tentar reverter ou buscar uma solução sobre o assunto junto a Auto Pista. A Prefeitura não se posicionou oficialmente sobre o assunto.

O que se sabe, é que essa “omissão” em repassar a informação, causou transtornos, incomodação e esquentou a cabeça de setores que poderiam ter se precavido com muito mais antecedência se tivessem sido avisados a tempo. O desgaste maior, é do próprio governo, que tomou as lambadas da insatisfação popular referente as mudanças.

O porque a informação não foi passada, não se sabe. Mas isso cheira fogo amigo.