GAECO deflagra operação que investiga corrupção na secretaria de saneamento de Navegantes

O Ministério Público deflagrou na manhã desta quinta-feira a operação que investiga supostas irregularidades na secretaria de Saneamento de Navegantes (Sesan).

Batizada de Operação Falta D´Água, ela apontou que a constante falta de água na temporada de verão se deu pelo desvio de recursos, que seriam utilizados na melhoria da distribuição e armazenamento de água na cidade.Os envolvidos poderão responder por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Todo o esquema era realizado por funcionários da autarquia e empresários.

Agentes do MP cumpriram cinco mandados de prisão temporária expedidos pela Vara Criminal de Navagantes, sendo cumpridos também em Curitiba, São José dos Pinhais e Brasília.

Também foram expedidos 22 mandados de busca e apreensão, nos mesmos municípios e nas cidades de Penha e Bombinhas. A operação conta com o apoio do Gaeco de Itajaí, Blumenau, Lages, Florianópolis, Curitiba e Brasília. Aproximadamente 60 agentes estão nas ruas.

De acordo com a procuradoria, o município de Navegantes apoia a operação, mesmo não sendo notificado oficialmente

Vereador é um dos alvos da operação do Gaeco

O vereador Valmir César Francisco (PSDB), o Chero, de Navegantes, é um dos investigados na operação Falta D’água, do Ministério Público, deflagrada nesta quinta-feira. Ainda não há informações se o vereador foi preso ou teve condução coercitiva, ou seja, foi intimado a dar depoimento.

A assessoria da Câmara de Vereadores aguarda a avaliação do procurador jurídico a respeito do caso, mas acredita que a suspeita de participação do vereador no esquema de corrupção não teria ligação com seu mandato no legislativo, mas sim quando chefão da secretaria de Saneamento Básico (Sesan).

 

Por Diarinho

 

Comente Abaixo