Governo de SC pede professores em grupo prioritário para vacina ao Ministério da Saúde

Foto: Leonardo Sousa/Divulgação/PMF/ND

O secretário de Educação de Florianópolis, Maurício Fernandes Pereira, afirmou, nesta terça-feira (2), que o governador do Estado, Carlos Moisés, encaminhou ao Ministério da Saúde uma solicitação para que os professores sejam incluídos na fase 1 de vacinação contra a Covid-19.

Segundo o plano estadual de vacinação, os professores aparecem apenas na fase 4, ao lado dos profissionais da força de segurança e dos servidores das unidades prisionais.

O anúncio foi feito durante a reunião virtual da Comissão de Educação, Cultura e Desporto da CMF (Câmara Municipal de Florianópolis), que teve o objetivo de debater e entender as medidas que estão sendo adotadas para o retorno das aulas presenciais na Capital, a princípio, agendadas para o próximo dia 10 de março.

As aulas a distância começaram no início de fevereiro. O presidente da comissão, vereador Erádio Manoel Gonçalves (PODEMOS), questionou a preparação das unidades para a volta às aulas.

Segundo o secretário, o município irá distribuir máscaras para crianças e professores. Ele também ressaltou que todas as medidas sanitárias estão sendo adotadas e destacou ainda a dificuldade do momento diante dos índices alarmantes de contágio pela doença, não só na Capital, mas em todo território nacional, neste retorno das aulas.

Pesquisa com os pais

Maurício Fernandes abordou a liberdade que as escolas têm de retomar as aulas até o dia 9 de abril, e não somente no dia 10 de março, conforme suas situações e necessidades. Além disso, ele salientou a recomendação feita pela secretaria para que as escolas façam uma pesquisa com os pais.

A intenção é entender se querem ou não o retorno das aulas em formato presencial. “A gente não quer que retornem todos juntos, mas sim, de forma estruturada e organizada”, disse o secretário.

Participaram da reunião também a vereadora Manu Vieira (NOVO) e os vereadores Afrânio Boppré (DEM), Bericó (PSL) e Diácono Ricardo (PSD).
Durante o encontro, o secretário de Educação anunciou ainda o e-mail: [email protected], canal em que a população pode denunciar aglomerações nas escolas.