Governo do Estado autoriza entrada de veículos de transporte coletivo para repatriar turistas

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) autorizou a entrada em território catarinense de veículos de transporte coletivo e de fretamento vindos de outros países para repatriar turistas que estão em Santa Catarina e precisam retornar para casa.

Para entrar no estado, os ônibus devem estar vazios. Os veículos serão escoltados até o local onde os turistas irão embarcar e o retorno deverá ser imediato ao país de origem. As empresas catarinenses de transporte coletivo que tenham linhas para outros países também estão autorizadas a levar os turistas de volta ao seu país – sempre com o retorno vazio, sem passageiros.

“Essa é uma medida necessária para solucionar um problema pontual e garantir que as pessoas possam ser repatriadas pelos seus países ou local de origem”, explica o secretário da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira.

decreto 521 publicado na última quinta-feira, 19, pelo Governo de Santa Catarina proibiu a “circulação e o ingresso, no território estadual, de veículos de transporte coletivo de passageiros, interestadual ou internacional público ou privado, e de veículos de fretamento para transporte de pessoas”.

O presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), Mané Ferrari, destaca como o estado é receptivo aos turistas, porém, neste momento, reforça a necessidade da medida para restringir a entrada de pessoas vindas de outras localidades. “É importante que os turistas, que sempre são bem-vindos aqui em Santa Catarina, tenham o entendimento do momento que estamos enfrentando, não só no nosso estado, mas também no mundo. Essa é uma medida necessária para que, em breve, todos possam retornar”, garante.

Todos os dados oficiais e notícias do Governo do Estado são atualizados no site www.coronavirus.sc.gov.br.

Ações para conter a propagação do vírus

A melhor forma de frear o avanço do coronavírus é a prevenção:

  • Caso o paciente apresente os sintomas da doença, como febre, tosse, falta de ar, dores musculares e de cabeça, deve procurar atendimento em uma unidade básica de saúde. Não procure um hospital.  Lá os agentes de saúde farão o devido encaminhamento, se necessário, e darão as orientações em relação ao tratamento
  • Em caso de dúvidas sobre onde procurar ajuda, as pessoas devem ligar para o número 136, do Disque Saúde, disponibilizado pelo Ministério da Saúde
  • Somente serão transferidos para UPAs ou hospitais pacientes em estado mais grave. Os sintomas do coronavírus são semelhantes ao de gripe e a recomendação para quem não tiver o caso agravado é que fique em isolamento e monitoramento em casa
  • Idosos e pessoas com doenças crônicas evitem ir a eventos fechados e a locais com aglomeração
  •  Evite viajar se estiver com febre ou tosse
  • Evite contato com pessoas que estiverem visivelmente doentes, principalmente com sintomas respiratórios (tosse ou coriza)
  • Higienize as mãos frequentemente, seja com água e sabão ou álcool gel
  • Evite tocar os olhos, nariz e boca
  • Pratique a etiqueta da tosse: ao tossir e espirrar, cubra a boca com lenço descartável ou antebraço. Descarte o lenço imediatamente
  • Se você ficar doente durante uma viagem, procurar imediatamente a tripulação ou equipe médica de bordo
  •  Na viagem, evite a ingestão de alimentos de procedência duvidosa ou inadequadamente preparados
  • Evite o contato com animais silvestres ou animais doentes
  • Evite que crianças e adolescentes com menos de 14 anos mantenham contato prolongado com pessoas com mais de 65 anos
  • Evite a circulação em locais com grande aglomeração de pessoas, inclusive praias, lagos e lagoas
Comente Abaixo