Governo do Estado mente sobre novos leitos de UTI

O Governo do Estado de Santa Catarina emitiu na tarde de ontem uma materia que fala sobre os novos leitos de UTI que, teoricamente, teriam sido implantados no estado.

Embora o texto não diga quais os hospitais foram beneficiados com estes leitos, o estado alega que implantou 220 novas vagas de UTI para atendimento dos pacientes do COVID-19 em Santa Catarina.

No release, o governador do estado alega que “Estamos trabalhando para aumentar a capacidade de leitos de UTI, com 713 leitos a mais até o final de maio, distribuídos em todas as regiões”. O texto ainda diz que a ampliação começou um dia depois do primeiro caso suspeito do novo coronavírus ser diagnosticado em Santa Catarina, em 13 de março.

Entre as cidades elencadas no release e que teoricamente foram beneficiadas com os 220 novos leitos, estão Florianópolis, São José, Criciúma, Araranguá, Tubarão, Blumenau, Timbó, Itajaí, Balneário Camboriú, Joinville, Jaraguá do Sul, Mafra, Porto União, Lages, Joaçaba, Concórdia, Caçador, Curitibanos, Chapecó, Xanxerê e São Miguel do Oeste.

MENTIRA

Com relação a outras cidades ainda não conseguimos apurar se é verdade. Mas uma coisa é certa: O estado MENTE com relação a Balneário Camboriú.

Até o momento, NENHUM leito de UTI foi implantado pelo Governo do Estado na rede pública de Balneário Camboriú.

Dos leitos 09 de UTI disponíveis na rede pública (com possibilidade de aumentar para 18), destinados exclusivamente ao atendimento de pacientes com coronavírus, TODOS foram montados e são custeados unicamente pelo município.

O mesmo acontece com os 28 leitos de enfermaria exclusivo para o COVID-19. Todos os leitos disponíveis no Centro de Acolhimento e Tratamento, são bancados com recursos próprios do município, mesmo atendendo e internando pacientes das cidades da região.

Aliados do governo do estado tem espalhado por ai que o governo tem oferecido ajuda para a cidade, mas a cidade estaria negando. O que é outra mentira para tentar descredibilizar a cidade em meio ao jogo político e de interesses do governo do estado em não dar atenção a cidade.

Um ofício enviado pela prefeitura ao governo do estado no dia 23 de março, recebido pelo governo do estado e, até hoje, nunca foi respondido.

Comente Abaixo