Homem é barrado em banco por estar sem máscara e acaba preso por cárcere privado

A proibição de entrar em uma agência bancária por estar sem máscara terminou com um homem preso preventivamente em flagrante em Blumenau, no Vale do Itajaí. O caso ocorreu após o relato da companheira do suspeito, que o acompanhava na visita à agência e informou estar sendo mantida em cárcere privado e sofrer violência doméstica.

De acordo com o delegado da DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, Mulher, Adolescente e Idoso), David Sarraf, a vítima e o suspeito estavam em uma agência bancária, por volta das 13h desta sexta-feira (24), quando o homem foi barrado por não estar utilizando a máscara.

O equipamento é considerado obrigatório para funcionários e clientes de lugares que atendem o público em Santa Catarina, em função da pandemia do novo coronavírus.

Com o homem impedido de entrar na agência, apenas a mulher teve acesso à área restrita. Foi então que ela pediu ajuda aos funcionários do banco e informou a situação que estava vivendo.

O delegado Sarraf esteve no local e realizou o flagrante pelos delitos de ameaças, lesão corporal e cárcere privado. “Depois de ouvir eles e a testemunha, fiz a representação para converter o flagrante em preventiva”, relatou.

Segundo o delegado, a vítima estava trancada em casa desde o feriado de Páscoa, quando o suspeito teria tido ciúmes da mulher. Além de agredi-la constantemente, o homem também teria quebrado o celular dela, para evitar que pedisse ajuda.

O casal havia iniciado a relação em janeiro e morava na mesma casa há cerca de um mês. Segundo a polícia, o suspeito já havia sido condenado, anteriormente, por furto e roubo.

Comente Abaixo