Homens armados tentam bloquear a SC-401, em Florianópolis

Homens armados tentam bloquear SC-401, em Florianópolis – Foto: Divulgação/ND

No final da tarde desta segunda-feira (15), um grupo de pessoas tentou bloquear a SC-401, em Florianópolis, com pneus em chamas, mas o tumulto acabou logo depois que policiais desfizeram a mobilização. De  acordo com a Polícia Militar Rodoviária, um grupo de homens chegou a abrir fogo contra os policiais, mas o confronto durou pouco tempo.

O tumulto ocorreu por volta das 18h40, nas proximidades do Floripa Shopping, e o trânsito foi liberado rapidamente com a ação dos policiais. Os homens que tentaram fechar a SC-401 seriam do bairro Monte Verde, mas não foram identificados pelos policiais.

Não foram registradas prisões nem mortes, e devido ao curto tempo da ocorrência, não foi estimada a quantidade de pessoas que estava no local.

“A suspeita é que seja em virtude da morte de um criminoso no Morro do Mocotó”, cita o Tenente Eduardo Nunes, da PMRv (Polícia Militar Rodoviária). O oficial afirma que além da sua corporação, outros batalhões da Polícia Militar foram acionados, devido a urgência da ocasião.

A ocorrência citada pelo policial foi na manhã de sábado (13), durante uma ação da PM no Morro do Mocotó. As autoridades informaram que o homem morreu em confronto com a polícia, e que ele era foragido da justiça e tinha passagem por tráfico de drogas e outros crimes.

A polícia atuou diversas vezes durante a madrugada no fim de semana, para atender ocorrências de tráfico de drogas e conter aglomerações em bailes de carnaval na região, conforme reportado pelo ND+.

No sábado (13), a polícia também atuou em um confronto ao averiguar uma ocorrência de tráfico de drogas, ainda com resquícios das aglomerações de sexta-feira (12). Na ocasião, os oficias se depararam com três homens armados, que abriram fogo ao ver a viatura. Durante o confronto, uma arma de um dos policiais apresentou problema.

“Sanado esse problema [da arma], eles progrediram, e foi encontrada uma pessoa caída ao chão e um casal tentando remover essa pessoa. A mulher tentava lavar o rastro de sangue e o homem tentava arrastá-lo. Ele foi identificado como sendo alguém que tinha atirado contra a guarnição. Ele ainda estava vivo, e o SAMU foi acionado para atender o local. Contudo, ele morreu posteriormente. A Polícia Civil e o IGP (Instituto Geral de Perícias) estiveram no local do crime para atestar o óbito”, relata o Tenente-Coronel Dhiogo Cidral, do 4º BPMSC.

O oficial também cita que os criminosos do Morro do Mocotó são pertencentes a uma facção criminosa que atua em Santa Catarina.

A Polícia Civil deve prosseguir com investigação, já que foram coletadas cápsulas de munição no local após o confronto.

ND Online