Inaugurada aula de artesanato oferecida pela Inclusão Social

Iniciou nesta sexta-feira (14), a oficina de Artesanato do Centro de Convivência da Família, da Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social. O professor, José Luis Lozano, era morador de rua e foi resgatado pela Abordagem Social, podendo recomeçar sua história.

Seu Lozano, como é conhecido, é argentino, mas morou nas ruas de Balneário Camboriú antes de ir para a Casa de Passagem, onde mostrou suas habilidades de artesão. “Sou muito grato às pessoas que me ajudaram e espero poder retribuir. Mais que isso, poder reconstruir minha vida por meio dessa oportunidade que recebi”, diz.

A secretária de Desenvolvimento e Inclusão Social, Christina Barichello, disse que a equipe de abordagem social viu seu desejo em retribuir todo o carinho e o ajudou. “Ele quer se sentir vivo fazendo o bem, esteve disposto a retribuir o que recebeu e ficamos muito felizes em contratá-lo para fazer parte da nossa equipe”, conclui.

As aulas servirão para fazer diversos tipos de artesanato. “Vamos trabalhar com couro e papelão ensinando coisas fáceis. Trabalho com arte já faz mais de 50 anos e pretendo passar minha experiência para quem quiser aprender. Dependendo a aptidão, eles já podem produzir para o mercado de trabalho”, explicou Lozano.

Entre os cinco primeiros alunos da turma, estava Elisabete Dutra Piccoloto, professora aposentada há mais de 20 anos. Ela conta que fazer trabalho manual traz paz para sua vida. “Eu ajudei minha nora em uma fábrica de chinelos e hoje voltar a praticar o artesanato, me deixa alegre”, fala.

As aulas serão toda sexta-feira das 14h as 17h, no Centro de Convivência da Família situado na Rua Itália nº 1059, no Bairro das Nações. Os interessados devem se inscrever no local.

Conheça a história completa do Seu Lozano nesse vídeo.

 

Comente Abaixo