Justiça pede prisão preventiva de policiais acusados de agredir família em Biguaçu.

A Justiça de Santa Catarina pediu a prisão preventiva dos dois policiais acusados de agredir sete pessoas da mesma família no início do mês, em Biguaçu, na região da Grande Florianópolis. O mandado foi expedido ainda na segunda-feira, mas o policial civil Isaías Oliveira da Silva – único preso até o momento – apresentou à polícia somente na tarde desta quarta-feira.

O outro acusado, Fábio Carminatti da Silva, que tentou suicídio na semana passada, segue internado em um centro de psiquiatria e não conseguiu assinar a prisão. Assim que soube do mandado, Isaías foi acompanhado do advogado, Handerson Laerte Martins, na Divisão de Investigação Criminal (DIC), em São José, onde segue à disposição da justiça.

— Pegamos uma cópia do mandado e agora eu estou tentando tomar as providências cabíveis — afirmou o advogado que pretende entrar com um pedido de habeas corpus.

Conforme informações repassadas pela defesa, no dia 7 de novembro Carminatti teria ingerido mais de 30 comprimidos e após passar mal foi encaminhado ao Hospital Regional. No fim da semana passada, familiares transferiram o agente para o Instituto de Psiquiatria e Dependência Química, localizado em São José – onde segue até o momento.

Relembre o caso

De acordo com as vítimas, na noite do dia 5 de novembro, após um pedido para que os dois polícias parassem de urinar no portão da casa, os agentes invadiram a propriedade armados e agrediram homens e mulheres, efetuando disparos de arma de fogo – um deles acertou o pé de um jovem de 19 anos. Pelas imagens da câmera, Isaías e Fábio fugiram antes da chegada da Polícia Militar (PM) e da Polícia Rodoviária Federal(PRF).

 

(Por Diário Catarinense)

Comente Abaixo