Mais um personagem aproxima o secretário Douglas Borba do Mahatma Gandhi

SCemPauta teve acesso a documentos e fotos via rede social, que apontam para mais uma ligação do secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, com o escritório de Biguaçu, ADV Barros – Advogados Associados, que representa o Hospital Mahatma Gandhi em Santa Catarina. Vale lembrar que a entidade chegou a ser contratada ao valor de R$ 76 milhões através de dispensa de licitação, para a instalação de um hospital de Campanha em Itajaí.

O processo de contratação somente foi cancelado pelo governador Carlos Moisés da Silva (PSL), após a divulgação do SCemPauta citando a ligação de Borba com advogados do Mahatma, além da pressão que o Governo começou a sofrer da Assembleia Legislativa, após se tornar pública a relação.

Leia Também
O Hospital de Campanha milionário e a ligação com a alta cúpula do governo Moisés
Governo de SC aceita propostas forjadas e gasta R$ 33 milhões com respiradores

Acontece que a novidade da vez, é que a servidora Ina Adriano de Barros, é mãe do advogado Leandro Adriano de Barros, que é sócio do escritório de advocacia em questão, que representa o Mahatma Gandhi aqui no estado. Ela se tornou servidora antes mesmo do Governo Moisés, porém, antes atuava na Secretaria de Estado da Comunicação, de onde saiu quando Borba assumiu como secretário de Estado, para trabalhar com ele na Casa Civil, tendo o seu salário majorado de R$ 8 mil para R$ 11 mil.

Leandro e Ina de Barros.

A servidora chegou a ser nomeada por Borba como membro suplente da Comissão Especial de Licitação, que em 21 de março passado contratou uma agência de publicidade, ao valor de R$ 2,5 milhões com dispensa de licitação, situação que gerou protestos de outras agências em atuação no mercado catarinense, além do deputado estadual, João Amin (Progressistas), que levantou suspeitas em relação a operação. Também vale destacar que a família de Ina, possui empresa na área médica. Vale destacar que não há qualquer ilegalidade em relação a servidora.

A relação

Conforme divulguei com exclusividade no dia 14 de abril, o Hospital Psiquiátrico Espírita Mahatma Gandhi, é da cidade de Catanduva, interior de São Paulo, mas, é representado em Santa Catarina pelo escritório de Biguaçu, ADV Barros – Advogados Associados.

A frente do escritório está o ex-secretário de Saúde de Biguaçu, Leandro Adriano de Barros, que em 2014 chegou a ter os bens bloqueados por suspeita de conivência com um suposto funcionário fantasma. Além de Barros, também consta no corpo jurídico do Mahatma Gandhi, Mariana Rabello Petry, amiga do secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, irmã de Anísio Petry Júnior, mais conhecido como Popo Petry, que por sua vez é amigo de longa data de Borba e, de seu adjunto na secretaria, Matheus Hoffmann.

Além de ser amigo íntimo do secretário a quem convidou para ser padrinho de casamento, Popo foi nomeado no ano passado, membro titular do Conselho de Vogais da Junta Comercial de Santa Catarina, representando o Governo do Estado, ou seja, a indicação foi feita a alguém com fortes relações com Borba.

Novas informações

Parece que a Jucesc virou um clube social de Biguaçu, pois, além de Popo Petry, no dia 14 de janeiro deste ano foi publicado no Diário Oficial do Estado, que Thiago de Lara Vieira estaria nomeado a partir do dia 3 de fevereiro, para compor o Plenário da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina.

Acontece que Vieira é sócio de Borba no escritório Borba, Lara & Hoffmann Advogados Associados, localizado em Biguaçu. Na mesma cidade, ele ocupa o cargo de Procurador Geral da Câmara de Vereadores, situação que torna irregular a sua nomeação na Jucesc, conforme estabelecido na Lei 8.934, de 18 de novembro de 1994, que determina que pessoas que ocupem cargos públicos em comissão, sejam nomeadas ao Conselho das Juntas.

Leia também:  Governador Carlos Moisés falta com a verdade ao falar sobre as denúncias relacionadas a compra de respiradores

Vale lembrar que Borba responde a um processo que segue tramitando na Câmara de Biguaçu, que agora, por coincidência, ou não, tem o seu sócio como procurador. É investigada a existência de supostos funcionários fantasmas, conforme noticiado no dia 19 de maio de 2014, pelo jornal Notícias do Dia de Florianópolis. A matéria aponta que uma assessora parlamentar do então vereador Douglas Borba, chamada, Adelaide Lara Vieira, foi encontrada em seu escritório de advocacia e, que Gustavo Felipe Borba de Amorim, primo de Douglas, na empresa de fotografias Dudu na Festa, quando deveriam estar no gabinete que era ocupado por Borba na Câmara.

Se observarmos bem, Adelaide é mãe de Thiago, ou seja, há um claro conflito de interesse no fato de que há um processo envolvendo o Legislativo de Biguaçu, contra supostos servidores fantasmas, sendo que o procurador é amigo de Borba e, filho de Adelaide, pessoas diretamente envolvidas no caso.

Entrei em contato com o secretário Douglas Borba, que respondeu que está em reunião. Ele disse que pedirá ao seu adjunto, Matheus Hoffmann, que é o responsável, segundo Borba, pela Câmara Comercial,  para entrar em contato para explicar as nomeações. Também tentei contato via WhatsApp com Leandro que ainda não respondeu. Quando aos demais citados, estou em busca dos respectivos contatos.

SC em Pauta

Comente Abaixo