Médico “influencer” brasileiro é preso no Egito após piada misógina com muçulmana

O médico e influenciador brasileiro Victor Sorrentino foi preso neste domingo (30) por autoridades do Egito após publicar um vídeo no qual aparece assediando em português uma mulher muçulmana.

Nas imagens, gravadas durante sua viagem ao Egito, Sorrentino faz comentários sexistas em português à mulher que lhe vendia papiro, um material parecido com papel que era usado pelos antigos egípcios para escrever. “Vocês gostam mesmo é do bem duro, né? Comprido também fica legal, né?”, diz ele aos risos no vídeo.

A vendedora, sem entender, concorda e sorri, enquanto o médico e seu amigo dão risadas. O vídeo foi publicado por ele em seu perfil que soma quase 1 milhão de seguidores no Instagram.

Após críticas, o médico tornou privado seu perfil e postou um novo vídeo, se desculpando. “Eu sou assim. Sou um cara muito brincalhão”, disse Sorrentino à mulher. Ele disse ainda que costuma fazer esse tipo de “brincadeira” com amigos e familiares, mas que não tinha o direito de fazer com uma desconhecida. “Como eu vi que tu é uma pessoa risonha e estava brincando junto com a gente, eu acabei brincando”, justificou.

De acordo com o site El-Shai, o Ministério do Interior egípcio anunciou que localizou e prendeu o médico neste domingo.

Victor Sorrentino ficou conhecido na pandemia da covid-19 por defender o chamado “tratamento precoce”, com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada para a doença. Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, ele disse em entrevista ao site Terça Livre, que os “medicamentos são conhecidos” e que “não causam risco nem prejuízo”.

Por Revista Marie Claire