“Memórias de Artistas Arteiros” será lançado na Biblioteca Pública de BC

O livro “Memórias de Artistas Arteiros”, que reúne textos escritos por quinze artistas do GAP – Grupo de Artistas Plásticos de Balneário Camboriú, conta episódios interessantes que lhes impactaram na infância ou na adolescência. Essas memórias são acompanhadas de imagens de obras de arte inéditas, criadas especialmente para o livro, e que expressam o olhar de cada um sobre sua própria história rememorada.

As memórias variam em forma e conteúdo. Misturam contos, crônicas, relatos… Algumas são mais poéticas, pueris; outras, mais “arteiras”; outras, ainda, de drama, trazendo experiência e superação… Os textos são diferentes em foco, como diferente é cada artista com suas peculiaridades.

O livro contém também relatos dos artistas sobre como se envolveram com o mundo das artes. Os artistas participantes são: Alberto Ducati, Doda Fries, Elis Teixeira, Franci Floriani, Maria Luiza de Castro Brandeburgo, Maria Paula Giacomini, Mirian Arceno Rocha, Onildo Borba, Paloma Her, Ragli V. Rotta Martins, RoseSpíndola, Roseli Braun, Solange Sol Ribeiro, Tânia Maria de Souza, Vânia Regina Bergonsi.

Com lançamento agendado para o dia 02 de junho próximo, às 19h30min, na Biblioteca Municipal Machado de Assis, de Balneário Camboriú, o livro une as artes plásticas e a literatura num só trabalho, visando estimular a leitura ­– com textos curtos – e a apreciação das artes junto ao público jovem, como também junto a outros públicos que apreciem livros de papel.

A obra tem como idealizadora a professora e artista plástica Tânia Maria de Souza, que, atualmente, preside o GAP. E quem coordena o projeto é a artista plástica Rose Spíndola.

O projeto foi contemplado com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), através do edital Prêmio ELISABETE ANDERLE DE ESTÍMULO À CULTURA – EDIÇÃO 2021, e visa alcançar estudantes do ensino médio de escolas estaduais do ensino regular e de jovens e adultos (EJA), bem como os residentes em recuperação, da Comunidade Terapêutica “Viver Livre”. O livro chegará a essas instituições, acompanhado de dinâmicas com artistas do projeto, e com a exposição concomitante das obras de arte que ilustram as memórias.

O GAP celebra 26 anos

O grupo foi fundado no ano de 1996, formado por amigos que se encontravam periodicamente para confraternizar, pintar e conversar sobre arte e cultura. Eles resolveram transformar esses encontros em algo mais significativo e, assim, sob a liderança de Dagmar Sanchez, surgiu o GAP – Grupo de Artistas Plásticos de Balneário Camboriú, que posteriormente foi transformado em associação.

Tânia lembra que, ao longo desses 26 anos, o GAP sempre contribuiu para a cultura de Balneário Camboriú e região, levando arte para os mais variados espaços, desde galerias e fundações culturais até espaços informais. Ele organiza oficinas de arte, viagens culturais e leilões online, entre outros eventos.

Publicidade