Menos de 10% dos profissionais da Educação aderem à greve em Itajaí

Mais de 200 profissionais da Educação aderem a greve, em Itajaí – Foto: Elias Gotaski/NDTV

Quase 200 dos cerca de 3600 profissionais da Educação de Itajaí mantiveram a paralisação das atividades presenciais. Com a paralisação, as aulas seguem on-line.

Segundo o Sindifoz (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Região da Foz do Rio Itajaí), a paralisação se dá numa tentativa de conter o avanço da Covid-19 nas unidades de educação do município.

De acordo Francisco Johannsen, presidente do sindicato, mais de 130 servidores da Educação estariam afastados com Covid-19. No entanto, segundo a secretaria de Educação de Itajaí, 28 profissionais da pasta estão afastados, sendo apenas 11 por Covid-19. Segundo a pasta, isso representa 0,62% do efetivo.

A decisão de seguir com a greve ocorreu em reunião on-line no fim da tarde desta terça-feira (16). Até a tarde desta quarta-feira (17), 200 profissionais aderiram à paralisação.

A Prefeitura solicitou ao Sindifoz a suspensão da greve até a próxima sexta (19), no aguardo de medidas restritivas que poderiam ser anunciadas pelo governo do Estado. No entanto, segundo o sindicato, “a paralisação não pode aguardar mais dias”.

De acordo com o município, até esta quarta-feira (17), 200 profissionais da Educação de um universo de 3,6 mil servidores aderiram à greve. Isso representa cerca de 5,5% do efetivo.

O município informou que “as aulas seguem normalmente, sem prejuízos” e que “aguarda a manifestação do COES (Centro de Operações de Emergência em Saúde do Estado) sobre medidas sanitárias restritivas recomendadas para Santa Catarina”. A prefeitura deve se manifestar novamente até o final da tarde desta quarta-feira.