MetSul adverte que Santa Catarina enfrentará uma calamidade

A MetSul Meteorologia alerta que a situação vai se agravar muito em Santa Catarina pelo excesso de chuva. Não apenas seguirá chovendo como os volumes em pontos do Leste e do Nordeste catarinense podem ser extraordinariamente altos até o sábado, alertam os meteorologistas da MetSul. 

Os acumulados entre hoje e sábado podem atingir de 300 mm a 400 mm em alguns pontos que somados ao que já choveu acabará trazendo um cenário de enorme perigo à população por inundações e deslizamentos. O que se desenha é uma condição de calamidade em parte de Santa Catarina. 

Grande número de deslizamentos de terra já foram registrados nas últimas horas e os rios começam a transbordar. Enchentes já atingem cidades como Benedito Novo (foto), Rio dos Cedros e Timbó, no Médio Vale do Itajaí, e o número de localidades com inundações vai crescer significativamente. 

A MetSul reforça que o quadro já muito complicado deve se agravar e atingir nível crítico por chuva extrema em pontos de Santa Catarina e do Paraná. O modelo WRF está projetando chuva extrema na ordem de centenas de milímetros, de 200 mm a 400 mm, para pontos do Leste e o Nordeste de Santa Catarina e da costa do Paraná entre esta sexta (22) e o sábado (24). 

Com o que já caiu de chuva, o que deixa o solo saturado, e a perspectiva ainda de muita água, antecipa-se se um cenário de extremo perigo para deslizamentos e inundações com grave risco à vida em áreas com maior vulnerabilidade como zonas alagadiças e de encostas. 

Apesar de problemas em áreas mais afastadas da costa, no interior dos dois estados, as regiões que mais preocupam são as próximas do oceano no Leste do Paraná e de Santa Catarina, mas, principalmente, no Nordeste catarinense, da região de Florianópolis até Itapoá. Espera-se chuva orográfica, associada ao relevo, capaz de gerar volumes excepcionais de precipitação em curto período (100 mm a 200 mm em três horas). 

As áreas de maior perigo são as regiões de Florianópolis, Itajaí,  Brusque, Timbó Joinville, Balneário Camboriú, São Francisco do Sul e Blumenau, e os municípios próximos. No Paraná, o maior risco se concentra nas áreas de Guaratuba, Paranaguá e Matinhos. 

Municípios do Planalto Norte Catarinense também estão na área de risco crítico com acumulados do início da semana até ontem de 200 mm em alguns pontos.