Ministério da Saúde recomenda suspenção vacinas em adolescentes. Santa Catarina mantém vacinação

O Ministério da Saúde revisou a recomendação de vacinação de adolescentes contra a covid-19. Em nota técnica publicada ontem (15) pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, o ministério passou a recomendar a vacinação apenas para os adolescentes entre 12 e 17 anos que tenham deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.Uma nota técnica anterior da pasta, também de setembro, recomendava que a imunização dos adolescentes tivesse início ontem (15), com a ressalva de que os que não apresentassem comorbidades deveriam ser os últimos a ser vacinados.

A pasta citou, entre outros argumentos para revisar a recomendação, o fato de que os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos e que a Organização Mundial de Saúde (OMS) não recomenda imunização de adolescentes com ou sem comorbidades.

A OMS, entretanto, não chegou a afirmar que a imunização de adolescentes não deveria ser realizada. Em vídeo publicado em junho, a organização disse apenas que, neste momento, a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos não é prioritária.

SC mantém vacinação

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina informou nesta quinta-feira (16) que segue orientando os municípios catarinenses a manter a vacinação dos adolescentes contra a Covid-19, priorizando a imunização de quem pertence ao grupo prioritário.

A decisão ocorre apesar do Ministério da Saúde, em nota na quarta-feira (15), mudar a regra e recomendar a não vacinação de adolescentes sem comorbidades.

Uma reunião nesta tarde no Estado vai deliberar sobre o documento emitido.