Morador de Balneário Camboriú descobre que outra pessoa tomou vacina com seu nome

UBS Vila Real

Um morador de Balneário Camboriú foi impedido de receber a primeira dose contra a Covid-19 após o sistema do Ministério da Saúde apontar que ele já havia sido imunizado na Paraíba. No entanto, Júlio César da Conceição, de 32 anos, afirma que nunca esteve esteve naquele estado.

O caso foi registrado em posto de saúde do município em 3 de agosto. Segundo a Secretaria de Saúde, até esta quarta-feira (18) ele ainda não foi vacinado, pois não há como aplicar a dose enquanto o nome aparecerno sistema. O morador aguarda a correção dos dados para poder ser imunizado.

Entenda o caso

Júlio César da Conceição foi até o posto de saúde do bairro Vila Real, em Balneário Camboriú, para receber a primeira dose contra a Covid-19. Na hora que foi atendido, veio a surpresa: o sistema indicou que ele já tinha tomado a primeira dose no mês de julho, em Arara.

Júlio procurou a Vigilância Epidemiológica para conseguir mais informações.

Poderia ter sido só um erro de digitação no sistema. Porém, no mês passado, Júlio já tinha registrado um boletim de ocorrência (BO) porque uma pessoa abriu uma conta em um banco usando os dados dele. Inclusive, no site da Receita Federal, o endereço que aparece vinculado ao CPF dele é justamente esse da Paraíba.

“Por uma coincidência, é o mesmo endereço que está no processo meu que está rolando na Justiça com o banco digital. É a mesma pessoa que usou os meus dados para abrir essa conta bancária também usou para tomar vacina. Ela até deu nesse posto de saúde do bairro o endereço falso. O pessoal da secretaria de lá falou”, disse o morador.

A secretária de Saúde de Balneário Camboriú, Leila Crocomo, afirmou que é essencial que o registro da vacina esteja correto no sistema do Ministério da Saúde.

“Se por um acaso houve um registro errado em um outro município, em uma outra cidade, e o seu nome consta com já vacinado, mas você realmente não foi, a gente solicita ao município que faça a correção no sistema para que o seu registro fique com a data correta e a sua vacina para garantir a sua segunda dose”, declarou a secretária.

“A gente mandou um email e ligamos para o município [de Arara]. Estamos aguardando que eles retirem o nome dele [Júlio] do sistema e possamos vacinar e fazer o registro no sistema no Ministério”. A secretaria informou que ele será chamado assim que o nome dele não estiver na lista como “vacinado”. Ela espera que isso ocorra até esta quinta (19).

Júlio registrou boletim de ocorrência também sobre o caso da vacina. Mas a Polícia Civil de Balneário Camboriú informou que vai enviar o boletim para a delegacia de Arara, na Paraíba, porque a investigação terá que ser conduzida por lá.

O G1 procurou o Ministério da Saúde e a Polícia Civil da Paraíba e aguarda o retorno.

G1 SC