Moradora de Itapema viajou 500 quilômetros para conseguir vaga em UTI

Mesmo com leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) livres em cidades vizinhas, uma paciente de Itapema com Covid-19 precisou viajar  500 quilômetros neste domingo (12). Ela saiu da cidade litorânea para ser internada em Concórdia, no Oeste catarinense, após mais de 20 horas de espera.

Outros dois pacientes morreram de Covid-19 no mesmo dia, em Itapema, aguardando internação em UTI. Eles estavam internados em leitos de semi-UTI do Hospital Santo Antônio, no mesmo município.

Prefeita questiona demora do Estado

A paciente que precisou esperar a internação tem 82 anos e sofre de doenças crônicas. De acordo com Nilza Simas, prefeita de Itapema, foi solicitada uma vaga às 7h40 de domingo. O pedido foi feito para a Central de Regulação de Itajaí, vinculada à Secretaria Estadual de Saúde.

O pedido foi reiterado no decorrer do dia e o primeiro retorno teria vindo às 15h, dando conta de que não havia vagas nas UTIs da região, que comporta os Hospitais Marieta e Ruth Cardoso, em Itajaí e Balneário Camboriú, respectivamente.

No final da noite, a Central de Regulação afirmou que a paciente deveria ser transferida para um hospital de Concórdia – município que fica a 500km de Itapema.

Ela foi levada pela única ambulância do município ao Oeste. O Samu teria se negado a fazer o transporte pois o hospital “não é da nossa região, precisa de traslado”, afirma a prefeita. Foram sete horas de viagem até o município.

Conflito de versões

O Samu negou ter rejeitado realizar o traslado. Em nota, afirmou que a decisão de levar a paciente foi do Município e que o médico regulador questionou um transporte tão longo e que envolveria o uso de mais de um equipe e viatura.

“O médico regulador realizou buscas por outros leitos disponíveis na macrorregião, mais próximos de Itapema e que não necessitariam de uma viagem de tamanha magnitude. Portanto, o Samu jamais se recusou a fazer o transporte, apenas ofereceu uma saída mais viável, algo que foi prontamente negado pela Prefeitura” seguiu a nota.

Todas as solicitações a Central de Regulação são feitas via telefone, pelo número 192.

Hospitais estavam com leitos habilitados

Os dois hospitais da região referência no atendimento a paciente com Covid-19 estavam com leitos habilitados e disponíveis para internação.

O Hospital Marieta, em Itajaí, estava com 10 leitos livres para o atendimento de pacientes com Covid-19 na tarde desta segunda (13). Todos eles públicos. Ao todo, a instituição conta com 50 leitos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e cinco leitos privados. Estes últimos com 100% de ocupação.

Já o Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú, estava com quatro leitos livres. Todo o processo de direcionamento de pacientes é realizado pelas Centrais de Regulação.

*Com informações do Balanço Geral Itajaí

Comente Abaixo