Moradores denunciam água com lama e mau cheiro na Cachoeira Seca

Vizinhos preocupados com a cor da água e o mau cheiro que está exalando da Cachoeira dos Macacos ou Cachoeira Seca, uma atração turística e ambiental da região, flagraram um possível crime ambiental e acabaram ameaçados por pessoas ligadas a alguém que está trabalhando com maquinários na região da cachoeira.

Segundo C. S., morador da região, o que ocasionou a água barrenta pode estar relacionado com desmatamento ou algum tipo de operação ilegal nas nascentes, devido não só à cor de lama na água, mas também ao barulho de máquinas na região”. Ele, junto de um amigo socorrista do corpo dos bombeiros, fizeram uma trilha na região na manhã deste sábado, margeando o rio atrás do foco de contaminação.

Em determinado momento, veio o barulho de máquinas. Eles entraram um pouco mais e um suposto  funcionário os confrontou, proibindo-os de seguir em frente. “Nós paramos, por receio. Explicamos ao rapaz que estávamos vistoriando o leito do rio, devido à sujeira, mas ele não nos deixou seguir.

“Mesmo assim, percorremos a região do Areal, e inclusive aqui também está barrenta; os braços do rio estão mais limpos, mas o leito principal está muito feio”, destacou à reportagem. O DIARINHO conversou com presidente da Fundação de Meio Ambiente de Camboriú (Fucam), que confirmou ter recebido denúncia sobre as condições da água da Cachoeira Seca. “Nós fomos informados já às sete horas da manhã”, frisou.

Ele autorizou o deslocamento de uma equipe de fiscalização ao local, mas ainda não tinha um retorno até o início da tarde deste sábado. A reportagem do Portal Visse procurou a assessoria de imprensa da prefeitura  na noite deste sábado para saber se a FUCAM já havia tido retorno dos fiscais.

A assessoria repassou a resposta do presidente da FUCAM que diz: “Estivemos lá mas não conseguimos autuar quem fez. Vamos continuar fiscalizando e na segunda iremos atrás do proprietário da área.”

Com informações de Diarinho

Publicidade